27/06/2016
Por Danilo Evaristo em Esporte

Fluminense bate o Flamengo por 2 a 1 em Natal-RN

Globoesporte – Teve chuva, choro, erro e gol contra. Em um jogo emocionante na Arena das Dunas, em Natal, o Fluminense bateu o Flamengo por 2 a 1 na tarde deste domingo. O Rubro-Negro foi melhor na etapa inicial, mas perdeu chances e viu o Tricolor igualar as ações no segundo tempo. Willian Arão, contra, abriu o placar para o clube das Laranjeiras, Guerrero empatou e Richarlison aproveitou recuo errado de Rafael Vaz para driblar Alex Muralha e garantir a vitória. Foi o primeiro gol do jovem de 19 anos com a camisa do Flu, que ficou apenas 12 minutos em campo: foi o tempo de decidir o jogo, se machucar e ser substituído.

Compartilhe:
27/06/2016
Por Danilo Evaristo em Mega-Sena

Única aposta do RJ leva R$ 2,6 milhões da Mega-Sena

Uma aposta de Itaboraí (RJ) acertou sozinha as seis dezenas do concurso 1.831 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado (25) em Campina Grande (PB). O ganhador ganhou um prêmio de R$ 2.615.804,34

Veja as dezenas: 15 – 27 – 28 – 32 – 48 – 55. A quina teve 71 apostas ganhadoras e cada uma vai levar R$ 20.000,12. Outras 3.168 acertaram a quadra e vão levar R$ 640,33 cada uma. A estimativa de prêmio do próximo concurso, a ser realizado na quarta (29), é de R$ 2,5 milhões.

Compartilhe:
26/06/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

MPF: Sistema Penitenciário Federal completa dez anos

Desde 2006, o sistema prisional brasileiro conta com presídios de segurança máxima voltados para receber presos integrantes de organizações criminosas, que possam causar desestabilização do sistema penitenciário comum, responsáveis por atos de fuga, rebeliões, ou pela prática reiterada de crimes violentos, além de possibilitar também o isolamento de lideranças do crime organizado. A primeira unidade foi inaugurada há dez anos em Catanduvas, no Paraná, e hoje conta com mais três unidades nos estados do Mato Grosso do Sul, em Campo Grande; Rondônia, em Porto Velho; e no Rio Grande do Norte, em Mossoró.

Na avaliação do coordenador da Câmara de Sistema Prisional e Controle Externo da Atividade Policial, subprocurador-geral da República Mario Bonsaglia, o sistema tem funcionado de maneira eficiente. “Em dez anos, nunca houve uma fuga, rebelião ou apreensão de um único celular e, assim, os presídios cumprem seu papel de segurança máxima”, destaca.

Ele explica que o MPF atua nos processos de execução penal dos presos transferidos para o sistema federal e também realizando inspeções mensais nas unidades, nos termos da Lei de Execução Penal e em conformidade com resolução do Conselho Nacional do Ministério Público. Nas inspeções, uma das mais importantes formas de detecção de irregularidades, o MPF verifica, por meio de diálogo com a direção da unidade prisional e entrevistas com os presos, as condições de segurança, de salubridade, se os direitos dos presos estão sendo respeitados e se os recursos estão sendo adequadamente aplicados na unidade.

Para se ter uma visão conjunta dos quatro presídios e fomentar uma política própria de atuação, a Câmara criou, em 2015, o Grupo de Trabalho Sistema Penitenciário Federal, com o objetivo de elaborar sugestões e diretrizes de atuação do MPF na fiscalização da gestão do Sistema Penitenciário Federal. O grupo é integrado pelos membros que atuam nos presídios federais, além de outros com experiência na área.

O procurador regional da República João Francisco Carvalho, que atuou durante os primeiros cinco anos na unidade de Catanduvas, destaca que as unidades prisionais federais poderiam servir de exemplo para o sistema penitenciário comum. Nelas, as celas são individuais, e todo o atendimento ao preso é fornecido pelo sistema, como alimentação, educação, uniforme, pra se evitar a entrada de qualquer material no presídio. Além disso, é feito um remanejamento periódico de presos entre as quatro unidades para que ele nunca atinja a capacidade máxima e os presos também não criem nenhum tipo e laço relacionado ao local.

Compartilhe:
26/06/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Nelter viabiliza restaurantes populares para Jucurutu-RN

nelter

Nelter viabiliza restaurantes populares para Jucurutu-RN

O deputado estadual Nelter Queiroz (PMDB) comunicou durante pronunciamento realizado na última quarta-feira (22), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN) que o Governo do Estado atenderá sua solicitação e viabilizará a instalação de restaurantes populares nos municípios de Jardim de Piranhas e Jucurutu.

“Fizemos essa solicitação através de requerimentos protocolados na ALRN em novembro do ano passado e, no próximo dia 04 de julho, ocorrerá a licitação destes empreendimentos na Secretaria de Estado do Trabalho, Habitação e Assistência Social (SETHAS). Esperamos que nos próximos 30 dias [após o processo licitatório] o governador Robinson e a secretária Julianne Faria estejam em Jardim de Piranhas e Jucurutu inaugurando estes restaurantes, que oferecerão juntos um total de 700 refeições diárias”, destacou Nelter.

Ainda na sessão de quarta-feira o deputado protocolou outros três requerimentos na ALRN solicitando à SETHAS a viabilização de restaurantes populares para os municípios de Acari, Jardim do Seridó e São José do Seridó.

Compartilhe:
26/06/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Safadão diz que vai doar dinheiro do cachê em Caruaru

wesley

Foto: Divulgação/Ederson Lima

Do G1 Caruaru – Após a Justiça questionar o cachê de R$ 575 mil no São João 2016 de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, o cantor Wesley Safadão disse que vai doar o dinheiro para instituições de caridade do município. Ele falou neste sábado (25) que “o dinheiro de Caruaru voltará para Caruaru” e que tocaria na cidade “até de graça”. Uma ação popular impetrada por advogados pediu o cancelamento do show, alegando suspeita de superfaturamento no cachê do artista.

No dia 22 de junho, o juiz José Fernando Santos de Souza deferiu uma liminar para suspender o show de Wesley Safadão. A decisão foi tomada após três advogados do município entrarem com uma ação popular para pedir o cancelamento do show. No mesmo dia, o desembargador José Viana Ulisses acatou o pedido da Prefeitura de Caruaru e decidiu que a apresentação deveria ser realizada.

O Ministério Público Federal (MPE) chegou a questionar a diferença dos preços dos cachês cobrados em Caruaru e Campina Grande. Na Capital do Forró, o valor é de R$ 575 mil, já na cidade paraibana seria de R$ 195 mil – valor confirmado pela prefeitura de Campina e negado pela empresa que cuida dos shows do artista.

Durante a apresentação deste sábado no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga, Wesley Safadão disse que foi questionado nas redes sociais sobre o valor cobrado no cachê e afirmou que vai doar o dinheiro  para instituições carentes do município. O anúncio foi feito quase no final do show – que durou duas horas. “Se o problema é dinheiro, pode espalhar aí que o meu cachê está voltando para Caruaru para ajudar a quem realmente precisa. Em Caruaru eu toco até de graça. O que eu não quero é ficar de fora desta festa”, afirmou o artista.

Compartilhe:
26/06/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Bandeira tarifária das contas de luz será verde pelo quarto mês seguido

Agência Brasil – A bandeira tarifária que será aplicada nas contas de energia elétrica em julho será a verde, ou seja, não haverá acréscimo de valor para os consumidores. Este é o quarto mês seguido em que a bandeira definida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) é verde.

Segundo a Aneel, entre os fatores que contribuíram para a manutenção da bandeira verde estão o resultado positivo do período úmido, que fez com que os reservatórios das hidrelétricas voltasse a encher, além do aumento de energia disponível com redução de demanda e a adição de novas usinas ao sistema elétrico brasileiro.

O sistema de bandeiras tarifárias foi adotado como forma de recompor os gastos extras das distribuidoras de energia com a compra de energia de usinas termelétricas. A cor da bandeira que é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) indica o custo da energia elétrica, em função das condições de geração de eletricidade.

Desde que foi implementado o sistema de bandeiras tarifárias, em janeiro de 2015, até fevereiro de 2016 a bandeira se manteve vermelha (com cobrança de R$ 4,50 a cada 100 quilowatts-hora consumidos). Em março, passou para amarela (com taxa de R$ 1,50 a cada 100 kWh) e, em abril, maio e junho, a bandeira foi verde.

Segundo a Aneel, a bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz, mas uma forma diferente de cobrar um valor que já era incluído na conta de energia, por meio do reajuste tarifário anual das distribuidoras. A agência considera que a bandeira torna a conta de luz mais transparente e o consumidor tem a melhor informação para usar a energia elétrica de forma mais consciente.

Compartilhe:
26/06/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Lâmpadas incandescentes não poderão ser vendidas a partir do dia 30

luz

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Agência Brasil – A partir da próxima quinta-feira (30), as lâmpadas incandescentes não poderão mais ser vendidas no Brasil. As alternativas para os consumidores são as lâmpadas fluorescentes ou as de LED que, apesar de mais caras, consomem menos energia e duram mais.

Uma lâmpada fluorescente compacta economiza 75%, se comparada a uma lâmpada incandescente de luminosidade equivalente. E se a opção for por uma lâmpada de LED, essa economia sobe para 85%. A durabilidade da LED é 25 vezes superior às lâmpadas incandescentes e até quatro vezes maior que as lâmpadas fluorescentes.

Para o diretor técnico da Associação Brasileira da Indústria de Iluminação (Abilux), Isac Roizenblatt, vale a pena investir em lâmpadas mais modernas, porque o retorno financeiro é grande. “O que custa pesado para os consumidores não é o preço da lâmpada de fato, é o preço da energia ao longo do tempo. Então, esse investimento retorna rapidamente”, avalia. Enquanto uma lâmpada incandescente de 60 watts custava em média R$ 2,90, uma equivalente de LED custa em torno de R$ 8,90. Segundo a Abilux, o preço da lâmpada de LED vem caindo cerca de 30% por ano no Brasil.

Roizenblatt também aponta que as lâmpadas incandescentes emitem 95% de calor e apenas 5% de luz, o que prejudica o meio ambiente. “É uma lâmpada que tem baixíssima eficiência e vida curta”, explica. Segundo ele, a melhor opção é usar as lâmpadas LED, que são mais eficientes e não contêm metais pesados, como as fluorescentes, que têm mercúrio em sua composição. O uso de lâmpadas LED já é adotado amplamente em outros países como China, Índia, Reino Unido, Estados Unidos, Canadá, Cuba, Austrália, Argentina, Venezuela e na União Europeia.

Segundo a Abilux, se todas as lâmpadas do país fossem substituídas por LED, haveria uma redução de cerca de 10% no consumo de energia elétrica. “Não só o cidadão ganha quando usa uma lâmpada mais moderna, mas o país ganha porque transfere investimentos em geração e distribuição de energia. A diferença de eficiência é tão grande que reflete em todo o país porque não existe lugar onde não se usa uma lâmpada, em ambientes externos e internos. Então, vale a pena”, diz Roizenblatt. Segundo dados da ONU, a substituição das lâmpadas incandescentes no mercado é capaz de economizar anualmente cerca de 5% de toda a energia elétrica utilizada no mundo.

Compartilhe:
26/06/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Dilma vai reunir aliados para formular proposta de novas eleições

dilma

Foto: Elza Fiúza/ABr

Correio Braziliense – Com a articulação política tímida no Senado para tentar reverter os votos pró-impeachment, os efeitos da Operação Custo Brasil, que prendeu o ex-ministro Paulo Bernardo, e ainda o mergulho estratégico do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os aliados da presidente afastada Dilma Rousseff tentam a última cartada para retomar o poder.

Amanhã, às 19h, reunião no Palácio da Alvorada com lideranças políticas ligadas à petista e grupo de juristas pretende amarrar juridicamente proposta de novas eleições para ser encampada por Dilma caso ela retorne à Presidência da República. Os 10 senadores da bancada do PT no Senado fecharam questão e apoiam integralmente a convocação de um plebiscito para a população brasileira decidir em relação à realização de eleição presidencial neste ano.

O objetivo do encontro é conceber um formato com amparo constitucional para chamamento de eleições e apresentá-lo posteriormente a um grupo de 13 a 15 senadores que, na avaliação dos petistas, poderiam mudar o voto e apoiar o retorno de Dilma. O Correio apurou com fontes petistas que a articulação política no Senado está praticamente parada. Os obstáculos enfrentados, avaliam os aliados de Dilma, são bem maiores do que o imaginado.

A primeira dificuldade apontada é que o presidente interino Michel Temer tem a caneta na mão. Foi assim que o peemedebista deu um passo para assegurar o voto do senador Romário (PSB-RJ) a favor do impeachment. Temer, na segunda-feira, trocou o titular da Secretaria Especial dos Direitos das Pessoas com Deficiência. Ele nomeou para o cargo Roseane Cavalcante Freitas, indicada pelo político carioca.

As pesquisas de opinião divulgadas até o momento foram consideradas ruins pelos petistas. Apesar de grande parte das pessoas rejeitar o governo provisório, a população indica que não quer o retorno de Dilma. O outro obstáculo é a própria divisão do partido em relação ao chamamento de novas eleições. Parlamentares do PT afirmam que até a presidente está perdida em relação a este assunto. Reclamam que, até agora, faltando aproximadamente um mês e meio para a definição do impeachment no Senado, não há uma proposta clara, definida, e com amparo constitucional, para apresentar e tentar “virar” os votos.

Compartilhe:
26/06/2016
Por Danilo Evaristo em Educação

Simulado Hora do Enem poderá ser feito até 03 de julho

O segundo simulado oficial da plataforma de estudos Hora do Enem está disponível desde às 8h de ontem (25). Nesta edição, diferentemente do primeiro exame, os estudantes poderão realizar a prova até as 20h do dia 3 de julho. Para participar da avaliação, os interessados devem se cadastrar na plataforma de estudos oficial Hora do Enem e aguardar a liberação do simulado on-line no período determinado. Os participantes terão até quatro horas seguidas para a conclusão da prova.

O simulado é realizado pelo Ministério da Educação (MEC) em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). O ministro da Educação, Mendonça Filho, destacou a importância de uma boa preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será realizado em 5 e 6 de novembro.

“Convoco todos os jovens do Brasil que estão se preparando para o Enem a participar do segundo simulado, agora, em junho”, disse. “É uma ótima oportunidade para se preparar”, destacou. A prova contará com 80 questões, elaboradas no mesmo formato do Enem, de forma a permitir ao estudante que esteja concluindo o ensino médio, na rede pública ou particular, praticar e ganhar ritmo para as provas oficiais, em novembro.

A pontuação de desempenho do aluno é divulgada pela plataforma Hora do Enem, imediatamente, após a realização do simulado. O mecanismo ainda possibilitará que o usuário verifique se atingiu ou não a nota de corte do curso que pretende fazer e da universidade na qual espera ingressar.

Compartilhe:
26/06/2016
Por Danilo Evaristo em Educação

Censo Escolar 2016 começa nesta segunda-feira (27)

Nesta segunda-feira (27), começa a coleta de dados do Censo Escolar deste ano. Diretores e responsáveis por escolas de educação básica devem preencher os formulários com as informações de suas instituições por meio do Educasenso, no portal do Inep, até 31 de agosto. Durante o período de preenchimento, serão recolhidas informações detalhadas sobre as unidades de ensino públicas e particulares do País, além de alunos, professores e turmas de todas as etapas e modalidades da educação básica.

A coordenadora do Censo Escolar da Educação Básica, Aline Perfeito, ressalta que o Censo é o mais importante levantamento educacional do País e que deve ser preenchido com cuidado, já que ele integra indicadores educacionais e baseia a implementação de políticas e a distribuição de recursos federais na área. Caso o usuário deixe de informar a real situação da unidade, os recursos destinados a ela podem sofrer alterações, prejudicando o desempenho de toda a escola.

“Muitos programas do Ministério da Educação só funcionam com o Censo, como o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o programa de alimentação escolar, de transporte escolar, o Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), e também outros, como o Programa Nacional do Livro Didático”, listou. O sistema, lembra Aline, é idêntico ao do ano passado, quando foram informados os dados de 49 milhões de matrículas em aproximadamente 190 mil escolas. Desde 2007, as informações coletadas sobre alunos e professores são individualizadas.

Compartilhe:
Página 1 de 81312345...102030...Última »

Busca no Blog

Facebook


Twitter


Parceiros