31/10/2016
Por Danilo Evaristo em Jucurutu/RN

George Queiroz encaminha a Câmara orçamento de 2017 em consenso com Valdir Medeiros

prefeitura-de-jucurutu

Prefeitura de Jucurutu – Foto: Danilo Evaristo

Após o primeiro encontro entre o atual prefeito de Jucurutu, George Queiroz, e o futuro gestor do município, Valdir Medeiros, ocorrido na sexta-feira, dia 21 de outubro – em que foram apresentados os pleitos pela equipe de transição -, na tarde da última quinta-feira (27), George Queiroz, recebeu em seu gabinete, o representante de Valdir Medeiros, o advogado Leonardo Gomes, para apresentar a minuta de projeto de lei de orçamento, constando todas as alterações requeridas por Valdir Medeiros e sua equipe de transição.

George Queiroz ressaltou a importância de construir o orçamento em comum acordo com o prefeito eleito Valdir Medeiros: “Nesse momento de transição é muito importante haver harmonia e diálogo entre as equipes envolvidas, e nós estamos tendo sensibilidade e a seriedade para que Valdir receba a prefeitura sem que haja nenhum tipo de problema”, disse.

“Após a conversa produtiva, chegamos ao consenso quanto aos valores destinados a cada área no orçamento e estamos enviando para a Câmara, referente ao ano de 2017. Conseguimos contemplar tudo que Valdir pediu, e produzimos um projeto bem realístico, capaz de suportar todas as despesas previstas da administração”, ponderou o atual prefeito.

O orçamento final previsto para 2017 ficou superior a R$ 45 milhões, contendo reserva de contingência de mais de R$ 200 mil e margem de remanejamento de 25%, suficientes para arcar com o custeio de todas as obrigações legais do município de Jucurutu.

Compartilhe:
31/10/2016
Por Danilo Evaristo em Jucurutu/RN

Jucurutu: Para realizar melhoria na rede elétrica, Cosern irá interromper fornecimento de energia no Barro Branco

A Cosern comunica que para realizar serviços de melhoria na rede elétrica será necessário interromper temporariamente o fornecimento de energia elétrica nesta terça-feira (01/11), das 08h às 13h, no Povoado Barro Branco e adjacências, no município de Jucurutu. Caso os serviços sejam realizados antes do horário previsto, a rede será energizada sem aviso prévio.

Compartilhe:
31/10/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Depois de muito calor, chuva alegra população no Sertão da Paraíba

chuvas

Chuva em São Gonçalo (Foto: reprodução/whatsapp)

Diário do Sertão – Depois de muito calor, a chuva voltou a cair no Sertão da Paraíba na noite do domingo (30). Nas redes sociais, a população de São Gonçalo, Distrito de Souza, postou fotos e registrou o momento do tão esperado líquido precioso.

De acordo com o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), choveu 11,9 mm no distrito de São Gonçalo. Segundo moradores, houve registro de chuva em algumas localidades da zona rural de Souza.

O Sertão da Paraíba tem sofrido com registros de altas temperaturas nos últimos meses, aumentando assim, a evaporação dos reservatórios, que já tem pouca água e a necessidade de as pessoas tomarem banho mais vezes por dia.

Na semana passada choveu na cidade de Bonito de Santa Fé, região de Cajazeiras, embora tenha causado prejuízos em decorrência dos ventos fortes, a população comemorou a novidade.

Compartilhe:
31/10/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Presidente do TJRN quer liberar R$ 100 milhões para hospitais e segurança pública

cladio-santos

Presidente do TJRN quer liberar R$ 100 milhões para hospitais e segurança pública

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Cláudio Santos, anunciou a disposição para a liberação de, pelo menos, R$ 100 milhões em recursos do Judiciário para o governo do Estado pagar dívidas com diárias operacionais da Polícia Militar, cirurgias de urgência e emergência de adultos e crianças, além da aplicação dos recursos em melhorias nos Hospitais Walfredo Gurgel e Maria Alice Fernandes, além da reabertura do Hospital da Mulher em Mossoró.

O dirigente do Judiciário potiguar destacou que irá conversar com os demais desembargadores e deputados estaduais para sensibilizá-los sobre a importância dessa medida emergencial. “É dinheiro para o essencial, custeio, medicamentos, material para melhorar às condições de atendimento à população”, frisou o desembargador. O anúncio foi feito pelo dirigente do Poder Judiciário estadual durante entrevista ao telejornal RNTV 1ª Edição, da InterTV Cabugi, no início da tarde desta segunda-feira (31).

Durante a entrevista ao vivo, Cláudio Santos falou sobre a crise financeira que atinge o Estado do Rio Grande do Norte. Lembrou que o TJRN tem demonstrado espírito colaborativo com o Executivo e os demais poderes para que se encontrem saídas para o momento de dificuldade econômica. O desembargador lembrou que do total das despesas do Poder Público 85% estão no Executivo. E salientou que os demais poderes não podem ser penalizados por problemas que cabem ao governo resolver

O magistrado enfatizou o trabalho feito pela atual administração do TJRN para diminuir gastos. “Reduzimos a despesa mensal com pessoal no TJRN, de 2014 para 2015, de R$ 55 milhões para R$ 42 milhões”, reforçou Cláudio Santos. Em comparação, segundo o presidente do TJ, o Executivo aumentou suas despesas neste segmento em 25%. “A nossa, nós estamos reduzindo”, pontuou. “Os recursos que o Tribunal dispõe hoje é porque, eles foram economizados”, acrescentou.

Ele recordou que no primeiro semestre deste ano, o TJ liberou R$ 20 milhões para que o governo estadual construa um presídio para 600 presos e uma Unidade APAC. Quanto as providências que deveriam ter sido tomadas pelo Executivo para a construção do presídio destacou: “Não tem nem projeto”. Observou o maior problema da segurança pública é o sistema penitenciário e o assunto exige urgência.

Compartilhe:
31/10/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Movimento protestante iniciou dia 31 de outubro de 1517

Gospel Prime – Em 31 de outubro é comemorado em todo o mundo o dia da Reforma Protestante. No Brasil e em vários países de língua espanhola é mais comum usarem a denominação “evangélicos”.

Quatrocentos e noventa e nove anos atrás, em 1517, um dia antes da festa católica de “Todos os Santos”, o monge agostiniano Martinho Lutero pregou publicamente suas 95 teses, na porta da Catedral da cidade de Wittenberg, na Alemanha. Seu apelo era por uma mudança nas práticas da Igreja Católica, por isso o nome “Reforma”.

A iniciativa teve consequências por toda a Europa, dividiu reinos, gerou protestos e mortes. E mudou para sempre a Igreja. Para alguns, Lutero destruiu a unidade do que era considerada “a” igreja, era um monge renegado que desejava apenas destruir os fundamentos da vida monástica. Para outros, é um grande herói, que restaurou a pregação do evangelho puro de Jesus e da Bíblia, o reformador de uma igreja corrupta.

O fato é que ele mudou o curso da história ao desafiar o poder do papado e do império, e possibilitou que o povo tivesse acesso à Bíblia em sua própria língua. A principal doutrina de Lutero era contra o pagamento de penitências e indulgências aos líderes religiosos. Ele enfatizava que a salvação é pela graça, não por obras.

Conta-se que muita coisa mudou dentro daquele monge até então submisso ao papa quando, em 1515, Lutero começou a dar palestras sobre a Epístola aos Romanos. Ao estudar as Escrituras se deparou com o primeiro capítulo de Romanos, que decretava “o justo viverá pela fé”. Desvendava-se diante dele o que é conhecida como “justificação pela fé”, ou seja, a justificação do pecador diante de Deus não é por um esforço pessoal, mas sim um presente dado àqueles que acreditam na obra de Cristo na cruz.

O movimento encabeçado por Lutero ocorreu durante um dos períodos mais revolucionários da história (passagem da Idade Média para o Renascimento) e mostra como as crenças de um homem podem mudar o mundo.

A controvérsia acabou sendo, segundo historiadores, maior do que Lutero pretendia ou imaginara. Porém, ao atacar a venda de indulgências por parte da igreja, acabou opondo-se ao lucro obtido por pessoas muito mais poderosas do que ele.

Segundo Lutero, se era verdade que o Papa tinha poder de tirar as almas do purgatório, devia usar esse poder, não por razões egoístas, como a necessidade arrecadar fundos para construir uma igreja, mas simplesmente por amor, e devia fazê-lo gratuitamente. A idolatria aos santos também foi um dos grandes pontos de discórdia com os líderes católicos.

A maioria dos historiadores concorda que Lutero teria tentado apresentar seus argumentos ao Papa e alguns amigos de outras universidades. No entanto, as teses colocadas na porta da Catedral de Wittemberg e os muitos argumentos teológicos impressos e distribuídos por ele nos meses seguintes, acabaram se espalhando por toda a Europa, fazendo com que ele fosse chamado ao Vaticano para se retratar perante o Papa. A partir de então, entrou abertamente em conflito com a Igreja Católica.

Acabou excomungado em 1520, pelo papa Leão X. Alegava-se que ele incorria em “heresia notória”. Devido a esses acontecimentos, Lutero temendo a morte, ficou exilado no Castelo de Wartburg, por cerca de um ano. Durante esse período trabalhou na sua tradução da Bíblia para o alemão, resultando na impressão do Novo Testamento em setembro de 1522.

Compartilhe:
31/10/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Provas do Enem vão ocorrer com sucesso, garante Inep

A presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Maria Inês Fini, garantiu, nesta semana, que todas as providências para que as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ocorram com sucesso foram tomadas.

Em entrevista realizada, na quinta-feira (27), no programa Educação no Ar, da TV MEC, ela ressaltou que mostrar o que sabe e concorrer com segurança aos benefícios do Enem é a oportunidade que os estudantes brasileiros buscam para cursar a educação superior no País.

“Minha preocupação é de que não haja nenhum contratempo, nenhuma brincadeira maldosa, nenhum desrespeito com a nossa juventude”, observa Maria Inês. A presidente citou, ainda, os cuidados com a segurança do local de provas, com o atendimento especial e o respeito ao nome social solicitado pelo aluno, quando for o caso.

Na ocasião, explicou que o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), por meio do qual as instituições públicas de educação superior oferecem vagas a participantes do Enem, é a grande vantagem para o jovem que faz o exame. “Eles podem concorrer, em igualdade de condições, às vagas nas nossas universidades, tanto públicas quanto particulares.”

A presidente do Inep, órgão vinculado ao Ministério da Educação, lembra que o resultado do Enem está agregado ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que democratiza o acesso ao ensino superior.

Compartilhe:
31/10/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Doações caem de R$ 6 bi em 2012 para R$ 2,8 bi, aponta parcial do TSE

G1 – As doações aos candidatos nas eleições municipais caíram de R$ R$ 6.097.929.488,48 em 2012 para R$ 2.898.286.443,08 neste ano, informou neste domingo (30) o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com base em dados parciais (que serão completados com a prestação final de contas, apresentadas em novembro).

Os números levam em conta os dados informados por candidatos e partidos. Ao anunciar os números na noite deste domingo, o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, chamou a atenção para a queda, segundo ele, decorrente de mudanças na legislação.

“Sem dúvida nenhuma, eu tenho a impressão que o conjunto de medidas tomadas pelo Congresso foi extremamente feliz. […] É uma realidade que ninguém pode negar. A campanha se tornou mais barata”, afirmou o ministro.

Entre as mudanças, está a proibição de doações de empresas, a redução no tempo de campanha de 90 para 45 dias e fixação de limite de gastos – em 68% dos municípios, candidatos a prefeito tinham teto de R$ 108 mil e candidatos a vereadores, de R$ 10,8 mil.

Os dados do TSE também mostram ainda que a campanha de segundo turno também se tornou mais barata. Enquanto em 2012 os candidatos a prefeito arrecadaram R$ 758.138.624,14, neste ano, as doações caíram para R$ 618.838.362,74.

Compartilhe:
31/10/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Ao deixarem de ir votar, Dilma e Lula simbolizam ruína do PT

lula-e-dilma

Foto: Roberto Stuckert Filho

Talvez nada simbolize melhor a situação dos derrotados nesta eleição municipal de 2016 do que a decisão dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff de não votarem no segundo turno. O primeiro, pela idade, não precisava ir. A segunda justificou a ausência.

Numa eleição de elevada abstenção, uma forma de protesto e desencanto do eleitor com a política, os dois petistas deram um mau exemplo. Deles esperava-se o contrário, o de mostrar a importância de uma eleição. Decidiram desprestigiá-la.

Os dois têm lá seus motivos para não terem comparecido às suas seções eleitorais em São Bernardo do Campo e Porto Alegre. Seus candidatos ficaram de fora do segundo turno. Mas isso não seria, com certeza, o que eles defenderiam se ainda estivessem no comando do país.

Enquanto o PT de Lula e Dilma sai como o grande derrotado da eleição municipal, o PSDB, que perdeu a eleição presidencial para a petista, desponta com o principal vitorioso.

No ninho tucano, o segundo turno reforçou a posição de Geraldo Alckmin. Ele elegeu João Doria no primeiro turno em São Paulo e derrotou o PT no Grande ABC, berço político do Partido dos Trabalhadores.

Já seu principal opositor dentro do PSDB amargou nova derrota. Aécio Neves não elegeu seu candidato, João Leite, prefeito de Belo Horizonte. Para quem era considerado imbatível no seu Estado natal, o novo revés não ajuda nem um pouco.

Daí que, hoje, Alckmin ganha pontos na disputa interna para ser o candidato tucano a presidente em 2018. Em situação privilegiada. O PSDB seguirá na aliança de Temer, apoiando medidas até impopulares, mas poderá desembarcar lá na frente.

Já o presidente Temer não tem do que reclamar. Seus aliados ganharam a eleição. O que pode ajudar nas votações de suas medidas no Congresso. Se reverter a crise econômica, pode até ser o que diz que não será, candidato. Mas temos de esperar a Lava Jato, que tudo pode mudar.

Valdo Cruz – Folha de S. Paulo

Compartilhe:
31/10/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Hoje é o último dia para renovar o contrato do Fies

Os estudantes beneficiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) têm até hoje (31) para renovar os contratos. De acordo com o último balanço divulgado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), pouco mais de 813 mil estudantes haviam feito o aditamento até a semana passada. No total, cerca de 1,5 milhão de contratos devem ser renovados, o que significa que cerca de 700 mil ainda não haviam acessado o sistema.

Os contratos do Fies devem ser renovados a cada semestre. O pedido de aditamento é feito inicialmente pelas instituições de educação superior. Em seguida, os estudantes devem validar as informações inseridas pelas instituições no Sistema Informatizado do Fies (SisFies). No caso de aditamento não simplificado, quando há alteração nas cláusulas do contrato, como mudança de fiador, por exemplo, o estudante precisa ainda levar a documentação comprobatória ao agente financeiro para finalizar a renovação.

Nos aditamentos simplificados, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema online. Os aditamentos, normalmente feitos no início do semestre, ficaram congelados devido à falta de recursos. No entanto, após a aprovação de crédito suplementar para o programa pelo Congresso Nacional, o sistema foi liberado para renovações.

O investimento nos financiamentos é de R$ 8,6 bilhões, já garantidos no orçamento, de acordo com o Ministério da Educação. A pasta assegura que, para 2017, o governo federal já enviou ao Congresso Nacional Projeto de Lei Orçamentária que contempla R$ 21 bilhões para o Fies, o que garantirá a continuidade dos financiamentos e a manutenção dos contratos com os agentes financeiros do fundo.

Compartilhe:
31/10/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

A Voz do Brasil estreia em novo formato nesta segunda

Agência Brasil – Estreia hoje (31), com nova roupagem, o programa A Voz do Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Em seu novo formato, o programa de rádio mais antigo do Brasil será mais interativo e próximo do cidadão. Haverá novos quadros, com jornalismo, prestação de serviço e diálogo com os ouvintes. Uma das grandes mudanças será a maior participação da audiência.

A ideia é oferecer um programa que lembre menos o formato solene e distante de décadas anteriores e tenha uma linguagem menos formal, mais próxima do cidadão. O programa contará com novos apresentadores – Airton Medeiros e Gláucia Gomes. “A ideia da nova Voz do Brasil é aproximar o cidadão, trazê-lo mais para perto da notícia, da informação. Fazer com que o cidadão interaja com o que fazemos aqui na EBC. A gente não pode estar distante”, diz Gláucia à Agência Brasil.

Os ouvintes poderão tirar dúvidas sobre programas sociais, sobre o trabalho do presidente da República e ministros ou esclarecer informações, como tirar documentos, por exemplo, além de fazer perguntas para os integrantes do Poder Executivo. O programa abrirá canais de e-mail e telefone, além de um número de WhatsApp para interagir com o público. Pelo aplicativo, os ouvintes poderão enviar mensagens para a produção pelo número 61 99862-7345.

A “Voz”, como é chamada nos corredores da EBC, tem especial importância para as regiões afastadas dos grandes centros do país. São nos locais onde as rádios comerciais não investem na informação que o programa cumpre papel fundamental. “É a prestação de serviço daquilo que o cidadão precisa na vida dele, lá na cidadezinha onde mora. Precisamos trazer a Voz do Brasil para perto desse cidadão. Essa nova linguagem e as informações essenciais são para que o cidadão possa saber o que o governo federal está fazendo para ele”, acrescenta a locutora.

Veiculado diariamente (exceto aos sábados, domingos e feriados) das 19h às 20h, os primeiros 25 minutos são dedicados às notícias sobre o Poder Executivo. As mudanças da nova Voz do Brasil se darão nessa primeira parte do programa. A produção dos demais 35 minutos é de responsabilidade dos Poderes Legislativo e Judiciário. A Voz do Brasil alcança hoje cerca de 60 milhões de brasileiros e é transmitida em todas as emissoras de rádio do país.

História

Com 81 anos, A Voz do Brasil é o programa de rádio mais antigo do país e do Hemisfério Sul ainda em execução. Essa marca lhe rendeu um espaço no Guinness Book, o Livro dos Recordes, em 1995. Em julho de 1935 foi criado o Programa Nacional, para divulgação dos atos do Estado novo, da era Vargas.

Três anos depois, o Programa Nacional deu lugar à Hora do Brasil, quando passou a ter veiculação obrigatória nas rádios do país, com o horário fixo das 19h às 20h. Em seus primeiros anos, o programa abria espaço para a arte, com execução de músicas e transmissão de radionovelas. Em 1961, o presidente Jânio Quadros costumava usar o programa para transmitir recados escritos por ele de última hora.

O nome A Voz do Brasil foi adotado a partir de 1971. Ao longo dos anos, passou por reformulações. Em 1998, por exemplo, foi incluída uma voz feminina na locução. A abertura do programa, quando uma voz masculina imponente dizia “em Brasília, 19 horas”, tornou-se marca de A Voz do Brasil. Aos poucos, o bordão foi sendo flexibilizado e foram incluídas novas frases de abertura, como “Está no ar a sua voz, a nossa voz, a Voz do Brasil”. Mas, para os fãs do bordão original, uma boa notícia: ele vai voltar.

Compartilhe:
Página 1 de 2012345...1020...Última »

Busca no Blog

Facebook


Twitter


Parceiros