31/08/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Nelter encampará luta de aprovados em concurso da defensoria pública no RN‏

41d98e61-4d18-4b0a-9119-dde7a634cc18

Nelter encampará luta de aprovados em concurso da defensoria pública no RN‏

O deputado estadual, Nelter Queiroz (PMDB), recebeu nesta quarta-feira (31), na Assembleia Legislativa, uma comissão formada por aprovados em concurso para exercerem os cargos de defensores públicos no Estado do Rio Grande do Norte.

De acordo com os membros da comissão, os defensores públicos potiguares estão presentes em apenas nove das 65 comarcas existentes em todo Estado; e, enquanto em estados como o Ceará, Paraíba e Pernambuco existem, respectivamente, 306, 200 e 279 profissionais, no RN apenas 38 estão na ativa. “Me comprometi com os integrantes da comissão para lutar por suas convocações e defender seus anseios aqui Assembleia”, frisou Nelter.

Compartilhe:
31/08/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Salário mínimo de Temer será de R$ 945,80 a partir de 2017

Correio Braziliense – O governo de Michel Temer já definiu o salário mínimo a partir de janeiro de 2017. Será de R$ 945,80, com alta de 7,5%, ligeiramente acima da inflação esperada para este ano, de 7,2%.

O valor do mínimo está na proposta de Orçamento da União que foi encaminhado hoje ao Congresso. Pela regra, o governo  deve corrigir o piso salarial pela inflação do ano anterior e pelo Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes.

Em 2015, o PIB teve queda de 3,8%, mas o governo está desconsiderando isso da previsão do reajuste. Está garantindo a correção da inflação, mais um ligeiro ganho real.

Compartilhe:
31/08/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Michel Temer é empossado presidente da República

enado

Temer é empossado presidente da República

G1 – Três horas após o Senado afastar definitivamente Dilma Rousseff do comando do Palácio do Planalto, o presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL), deu posse na tarde desta quarta-feira (31) a Michel Temer no cargo de novo presidente da República.

A curta cerimônia no plenário do Senado, que durou 11 minutos, contou com a presença de deputados, senadores, ministros, militares e magistrados. Entre os convidados de honra, estavam os presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Lewandowski foi o responsável pela condução do julgamento do processo de impeachment de Dilma. Inclusive, coube a ele decretar o resultado das votações que determinaram o afastamento de Dilma da Presidência, mas mantiveram a elegibilidade da petista a funções públicas.

Ele entrou no plenário do Senado por volta das 16h30 e foi tietado por vários parlamentares, levando alguns minutos para conseguir atravessar o local até chegar à Mesa do Senado. Renan declarou a sessão conjunta da Câmara e do Senado aberta às 16h41. Na sequência, Temer e os deputados, senadores e convidados cantaram o Hino Nacional no plenário.

Às 16h49, Temer foi empossado e prestou o juramento no qual prometeu cumprir a Constituição. “Prometo manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”, declarou o peemedebista no plenário do Senado com a mão sobre a carta constitucional.

Compartilhe:
31/08/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

“Temos uma data emblemática e importante para o futuro da nação brasileira”, diz Felipe Maia‏

Felipe Maia por Toninho Barbosa

Foto: Toninho Barbosa

Em discurso na Câmara Federal nesta quarta-feira (31), o deputado federal Felipe Maia (DEM) declarou que o Congresso Nacional vai escrever mais um capítulo da história da política brasileira com o impeachment da presidente Dilma Rousseff. O plenário do Senado afastou definitivamente a presidente com o placar de 61 votos favoráveis e 20 contra.

“Hoje, dia 31 de agosto de 2016, temos uma data emblemática e importante para o futuro da nação brasileira, em um momento crítico da economia do Brasil, com 12 milhões de desempregados que são fruto dos descontroles do PT. Estamos vivendo um momento caótico em todos os setores produtivos. A nossa economia está derretendo e o povo está ficando desempregado. Não podemos permitir isso. Está na hora de passar para um novo Brasil”, disse o deputado.

O parlamentar enfatizou ainda, que a presidente Dilma Rousseff não soube usar o tempo dado para seu depoimento e para responder as perguntas dos senadores, como forma de defesa. “Ao longo de muitas horas no Senado a presidente teve toda a possibilidade de se defender e responder aos senadores, mas não fez isso. Dilma tentou alcançar o apoio de pelo menos 28 senadores e nem isso conseguiu, por uma razão clara, ela cometeu crime de responsabilidade quando usou recursos públicos sem pedir autorização do Congresso Nacional e ainda pegou recursos de bancos oficiais para tampar o buraco do seguro Safra. É uma situação insustentável”, criticou.

Para o deputado Felipe Maia, com a saída da Presidente da República, o Brasil será renovado e a economia irá crescer. “É um absurdo o ponto em que chegamos. Hoje foi noticiado que o PIB brasileiro caiu pelo sexto trimestre consecutivo. O país que os brasileiros apostaram que a presidente Dilma iria construir, na verdade, foi destruído pelo PT. Com a saída dela, vamos em frente para um Brasil melhor”, finalizou.

Compartilhe:
31/08/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Senadores decidem e Dilma pode exercer função pública

Depois de aprovar a perda do mandato de Dilma Rousseff, o Senado também manteve, por 42 votos a 36, os direitos políticos de Dilma. Com isso, ela pode ocupar cargo público. Foram registradas três abstenções. A votação deste quesito foi feita separadamente a pedido de senadores do PT, que apresentaram o requerimento logo no início do dia e que foi acatado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, mesmo sob protestos de aliados do presidente interino Michel Temer.

Compartilhe:
31/08/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Dilma perde o mandato e Temer toma posse ainda hoje

senado

Foto: Reprodução

G1 – O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (31), por 61 votos favoráveis e 20 contrários, o impeachment de Dilma Rousseff. A presidente afastada foi condenada sob a acusação de ter cometido crimes de responsabilidade fiscal – as chamadas “pedaladas fiscais” no Plano Safra e os decretos que geraram gastos sem autorização do Congresso Nacional, mas não foi punida com a inabilitação para funções públicas. Com isso, ela poderá se candidatar para cargos eletivos e também exercer outras funções na administração pública.

A posse de Temer na Presidência da República vai ser realizada, às 16h, no plenário do Senado. A decisão de afastar Dilma definitivamente do comando do Palácio do Planalto foi tomada na primeira votação do julgamento final do processo de impeachment. A pedido de senadores aliados de Dilma, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, decidiu realizar duas votações no plenário.

Compartilhe:
31/08/2016
Por Danilo Evaristo em Jucurutu/RN

Polícia confirma morte do motorista da carreta que capotou na “Curva da Aroeira”, em Jucurutu

carreta

Polícia confirma morte do motorista da carreta que capotou na “Curva da Aroeira”, em Jucurutu

O Blog PM Jucurutu, informa que a 3ª Companhia da PM, em Jucurutu, confirmou o falecimento do motorista da carreta que capotou na “Curva da Aroeira”, na RN 118, entre Jucurutu e Caicó, na tarde de ontem, 30 de agosto.

Os policiais informaram que não foi possível identificar a vítima, pois não foi encontrado nenhum documento, uma vez que a cabine do caminhão ficou totalmente destruída e sem possibilidade de acesso para procurar os pertences pessoais da vítima.

O que se tem certeza é que o homem morto era o motorista da carreta e apenas ele estava abordo do veículo. Ele era do estado da Paraíba, onde deverá ser sepultado. À família da vítima, nossos sinceros sentimentos de pesar.

Compartilhe:
31/08/2016
Por Danilo Evaristo em Notas

Votação do impeachment será retomada às 11h, diz Lewandowski

senado

Foto: Marcelo Camargo

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, que conduz os trabalhos no Senado, disse que a sessão final para votação do julgamento do impeachment da presidenta afastada Dilma Roussef vai ser retomada hoje (31), a partir das 11h.  Para o impedimento definitivo, são necessários ao menos 54 votos entre os 81 senadores.

Compartilhe:

Busca no Blog

Facebook


Twitter


Parceiros