20/05/2017
Por Danilo Evaristo em Notas

Cabrini entrevista Jair Bolsonaro no Conexão Repórter

Cabrini entrevista Jair Bolsonaro no Conexão Repórter

Conexão Repórter – Neste domingo, 21 de maio, o Conexão Repórter apresenta o documentário inédito “O fenômeno Bolsonaro”. No conturbado cenário político brasileiro, surge um nome que muitos chamam de aventura irresponsável, outros de solução extrema. Roberto Cabrini acompanha de perto, durante semanas, as andanças do deputado Jair Bolsonaro, Brasil afora.

Em três estados e no Distrito Federal, o registro de uma saga. O programa mostra as opiniões contundentes e o desejo de ser presidente da República de um homem polêmico, adorado e odiado. O telespectador vai conhecer os segredos do capitão, as conquistas e barreiras, os ataques e as defesas. Cabrini faz revelações sobre o homem e questionamentos sobre o político, propondo a ele as mais duras questões.

“Esses áudios criminosos, envolvendo Michel Temer, Aécio Neves e Joesley Batista, nada mais são que um retrato das entranhas da política brasileira. De como, na prática, ela funciona. De grave também assistimos, ou melhor, ouvimos um senador negociar por R$40 milhões o seu prestígio, para ajudar a indicar alguém para presidir a Vale do Rio Doce. Isso bem demonstra a forma, o descaso, como a política mineral é tratada no Brasil. No mais, caso o senhor presidente venha a perder o seu mandato, não interessa como, nós devemos seguir a Constituição brasileira, sem casuísmo. Ou seja, eleições indiretas pelo parlamento. É dessa forma, Cabrini, que nós aperfeiçoaremos a nossa democracia”, diz Bolsonaro durante a conversa.

Compartilhe:
20/05/2017
Por Danilo Evaristo em Notas

Comarcas de Currais Novos, Acari, Cruzeta e Pedro Avelino recebem casamentos comunitários do TJRN

A Presidência do Tribunal de Justiça do RN autorizou a realização de quatro edições especiais do programa Justiça na Praça, com a realização de casamentos civis comunitários no mês de maio. O Núcleo de Ações e Programas Socioambientais (NAPS), sob a coordenação da desembargadora Zeneide Bezerra, irá promover edições na próxima semana em Currais Novos (23), Acari (24), Cruzeta (25), além de Pedro Avelino no dia 31. Trata-se da celebração pelos 10 anos de existência do órgão, além dos 125 anos de criação do Tribunal de Justiça do RN.

Os casamentos comunitários do programa Justiça na Praça são um momento de promoção da cidadania, facilitando o acesso àquelas pessoas que não têm condições de custear o processo de casamento. Enquanto os casais têm que arcar com R$ 243 com os trâmites de um casamento em cartório, os casamentos comunitários são gratuitos para aqueles que ganham até dois salários mínimos. Pessoas desempregadas também têm direito a gratuidade.

O juiz Marcus Vinícius Pereira Júnior irá oficializar os casamentos em Currais Novos, Acari e Cruzeta. A juíza Ana Karina de Carvalho celebrará o casamento em Pedro Avelino.

Em Currais Novos, a celebração acontecerá no IFRN, às 8h do dia 23 de maio, com a participação de 200 casais. No dia seguinte, em Acari, o evento acontece no Municipal Clube, às 8h, com 100 casais participantes. A edição de Cruzeta acontecerá no Clube Municipal, às 8h do dia 25, com presença de 100 casais.

Já em Pedro Avelino, o casamento comunitário acontece no dia 31 de maio, no Centro Integrado de Educação, às 8h, também com 100 casais participantes.

Saiba mais

No ano passado, 2.200 uniões foram oficializadas durante eventos do TJRN, número recorde. De acordo com o servidor Rossine Pimentel, organizador dos casamentos, o NAPS quer oficializar até 3.800 uniões civis, de forma gratuita, este ano por meio de seus eventos.

Compartilhe:
20/05/2017
Por Danilo Evaristo em Notas

Fachin decide levar ao plenário do STF pedido de Temer para suspender inquérito

G1 – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato na corte, decidiu neste sábado (20) levar ao plenário do Supremo a análise da petição da defesa do presidente Michel Temer que pede a suspensão do inquérito aberto para investiga-lo por suspeita de corrupção passiva, obstrução à Justiça e organização criminosa.

A análise do pedido pelo plenário do STF deve ocorrer na quarta-feira (24). Na mesma decisão, Fachin determinou que a Polícia Federal faça uma perícia no audio da conversa entre Temer e o dono da JBS, Joesley Batista.

A defesa e a Procuradoria-Geral da República têm até as 19h30 deste domingo (21) para apontar as dúvidas que devem ser esclarecidas na perícia.

A decisão que autorizou a perícia nos áudios se estende a conversas gravadas por Joesley também com os parlamentares afastados Aécio Neves (PSDB-MG) e Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que são investigados no mesmo inquérito.

Fachin pediu que a presidente do Supremo, Cármen Lúcia, marque o julgamento do pedido de suspensão de inquérito para a próxima sessão, na quarta-feira. Cármen Lúcia já atendeu ao pedido.

A decisão de Fachin atende em parte a petição da defesa de Temer, protocolada mais cedo neste sábado. A petição pede que Fachin suspenda o inquérito após reportagem do jornal “Folha de S. Paulo” informar, com base na opinião de peritos, que o audio da conversa entre Temer e Batista foi editado.

Compartilhe:
20/05/2017
Por Danilo Evaristo em Notas

‘Roubam milhões, e eu viro estrela’, diz Malafaia, citado por delator

Folhapress – O pastor Silas Malafaia acusou um advogado da JBS de “querer salvar a própria pele” citando “uma pessoa muito conhecida” – ele, no caso. “Manda este ladrão, vagabundo, bandido provar o que fala”, disse à reportagem.

Francisco de Assis e Silva, que defende o grupo dos irmãos Joesley e Wesley Batista, envolveu o líder evangélico em sua delação premiada. Segundo Silva, outro advogado da JBS, Willer Tomaz, afirmou que o pastor pediu um encontro com um juiz (identificado como “dr. Ricardo”) de Brasília.

Malafaia, na versão do delator, estaria buscando estreitar relações com o magistrado após ter sido alvo de condução coercitiva, em dezembro. Foi na Operação Timóteo, que investigava suposto esquema de corrupção em cobranças de royalties da exploração mineral.

Em fevereiro, dois meses após levá-lo para depor, a Polícia Federal indiciou Malafaia por suspeitar que ele ajudou essa suposta organização criminosa a lavar dinheiro. Um dos escritórios de advocacia implicados no caso depositou R$ 100 mil na conta pessoal do líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, segundo a PF.

“Virei ‘o cara’. Recebo uma oferta de R$ 100 mil, os caras roubam milhões, e quem vira estrela sou eu”, afirmou Malafaia.

O pastor assume conhecer Willer, preso na quinta (18) pela PF, sob suspeita de tentar interferir em investigações da Operação Greenfield. Em depoimento, Joesley Batista disse que contratou Willer pois ele dizia ter acesso e influência sobre Ricardo Augusto Soares Leite, juiz substituto da 10ª Vara Federal do Distrito Federal.

“Não nego que conheço o Willer, mas o que isso tem a ver, minha filha?”, disse Malafaia. “É advogado de uma centena de deputados e senadores, advogado do Magno Malta [senador do PR-ES, evangélico como ele], que é um amigão meu. Já estive com ele, almocei, essas trocas de ‘zap’ [WhatsApp]. Até ganhei um susto quando vi que decretaram a prisão dele.”

O pastor disse que jamais pediu encontro “com qualquer juiz”. “Eu, hein, ‘nego’ tá sonhando. Deixa ele sonhar, faz bem para a saúde.” Antes de a delação vir à tona, nesta sexta (19), Malafaia publicou uma série de tuítes comentando a delação da JBS. Com informações da Folhapress.

Compartilhe:
20/05/2017
Por Danilo Evaristo em Notas

Senadores Álvaro Dias e Romário acertam filiação ao ‘Podemos’, antigo PTN

Alvaro Dias e Romario, senadores – Foto: Divulgação

Dias se filiou ao partido com a promessa de que poderá ser lançado candidato à Presidência da República pelo ‘Podemos’ nas eleições de 2018. Já Romário, de acordo com lideranças da legenda, poderá ser candidato ao governo do Estado do Rio de Janeiro no pleito de outubro do próximo ano.

A filiação dos dois senadores foi um dos motivos pelo qual o Podemos anunciou nesta semana desembarque e independência do governo Michel Temer no Congresso Nacional. Apesar de hoje serem de partidos da base aliada, Romário e Dias já adotavam postura independente em relação ao Palácio do Planalto.

Na Câmara, a expectativa da direção do Podemos é de que até dez deputados possam se filiar ao partido na próxima janela para livre troca partidária, prevista para março de 2018. O deputado Silas Freire (PR-PI) é um deles. Atualmente, a bancada do partido tem 13 deputados federais.

Compartilhe:
20/05/2017
Por Danilo Evaristo em Notas

Programa de Estágio Petrobras 2017 abrirá inscrições

Começaremos a receber as inscrições para nova seleção para o Programa de Estágio Petrobras 2017 no dia 25/05. Ofereceremos 340 oportunidades para todo o Brasil, com bolsas entre R$ 563,63 e R$ 1.646,56. As inscrições irão até o dia 06/06 e o processo de recrutamento e seleção será realizado em parceria com o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE).

“Os estagiários oxigenam os ambientes e contribuem bastante para a companhia. É muito interessante ver que aprendem conosco também. Todos ganham com esse processo”, avalia o gerente executivo de Recursos Humanos, José Luiz Marcusso.

Informações mais detalhadas sobre a seleção estão disponíveis no edital do processo de recrutamento e seleção em nossa página de estágios (www.petrobras.com.br/estagio) e na página do CIEE (www.ciee.org.br), onde as inscrições podem ser efetuadas. O processo oferece oportunidades de estágio para diversas formações de níveis médio, técnico e superior, distribuídas pelas unidades da companhia, em várias cidades do país.

Os candidatos deverão optar, no ato da inscrição, pela localidade e formação para as quais desejam concorrer, sendo somente possível uma inscrição por CPF. A previsão é que o resultado final esteja disponível no dia 18/07.

Via site da Petrobras 

Compartilhe:
20/05/2017
Por Danilo Evaristo em Notas

“O país sempre vai sobreviver”, diz Cármen Lúcia sobre crise política

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, afirmou ontem (19) que o “país sempre vai sobreviver, porque o país é o povo”, ao comentar o atual momento político. A declaração foi feita pela ministra após uma visita informal ao comitê de imprensa do tribunal.

“O país sempre vai sobreviver, porque o país é o povo. E o povo, o ser humano, tem o instinto de vida muito mais forte que o de instinto de morte. As gerações, eu acredito muito que vão vir coisas e pessoas boas, depois que a gente já tiver ido embora, e que vão lembrar isso como uma passagem”, disse a presidente do Supremo.

Na avaliação de Cármen Lúcia, as instituições brasileiras estão funcionando. “Preocupados com o Brasil, nós estamos o tempo todo. O papel do Poder Judiciário, no que a democracia ajudar, nós estamos fazendo, temos que continuar. As instituições estão funcionando, o Brasil está dando uma demonstração, acho que de maturidade democrática. Os percalços fazem parte das intempéries.”

Agência Brasil

Compartilhe:
20/05/2017
Por Danilo Evaristo em Esporte

Gringos de saída? Além de Mancuello, Flamengo pode negociar mais dois estrangeiros, diz jornal

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

A queda ainda na fase de grupos da Conmebol Libertadores Bridgestone pode gerar uma mudança significativa no elenco do Flamengo. Segundo informações reveladas pelo jornal Extra neste sábado (20 de maio), o Rubro-Negro decidiu que ouvirá todas as propostas que cheguem à diretoria por três jogadores gringos: Federico Mancuello, Gustavo Cuéllar e Alejandro Donatti. O desejo do clube da Gávea é manter os atletas agregados ao elenco, mas caso uma oferta financeiramente boa surja, a negociação acontecerá.

Também de acordo com a publicação do Rio de Janeiro, quem tem a melhor condição para deixar o clube é Cuéllar. Sem espaço com o treinador Zé Ricardo, o colombiano tem ofertas para deixar o Flamengo, mas a multa de 4 milhões de dólares ainda faz os interessados se afastarem.

Outro nome que tem sido ventilado fora da Gávea é Mancuello. Na última semana o argentino teve seu nome ligado ao Corinthians, em uma suposta troca envolvendo o goleiro Walter. Sem espaço no Timão pela boa fase atravessada pelo titular Cássio, o jogador estaria na mira do Rubro-Negro para a temporada.

Já o zagueiro Donatti, que chegou a ser titular em alguns jogos da temporada, acabou sofrendo uma nova lesão. Com isso, a diretoria do Rubro-Negro já estuda outros nomes no mercado para a posição. Entre eles está Rodolfo, que teve passagens de destaque no Brasil por São Paulo, Atlético-PR e Grêmio.

Por FOX Sports

Compartilhe:
20/05/2017
Por Danilo Evaristo em Notas

Justiça retirou 320 mil armas de circulação nos últimos cinco anos

A parceria do Poder Judiciário com o Exército Brasileiro reduz a quantidade de armas de fogo no país: ao menos 320 mil armamentos juntados a processos, além de munição, foram enviados por tribunais de Justiça ao Exército para destruição ou doação entre 2011 e 2016. A entrega das armas às Forças Armadas segue determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Estatuto do Desarmamento (Lei n. 10.826/2003).

Os constantes furtos e roubos de armas guardadas em fóruns levaram o CNJ a adotar a recomendação. Unidades judiciais mantinham 755 mil armamentos, em dezembro de 2010, conforme dados do órgão. Em função disso, o conselho editou a Resolução n. 134/2011, que prevê o envio dos itens ao Exército duas vezes por ano.

O Judiciário foi apontado como maior gargalo ao fluxo de armas em poder do setor público, em estudo do Instituto Sou da Paz, de 2012. Um entrave é reter o bem sob guarda da Justiça até o fim do processo, concluíram os pesquisadores.

“A resolução foi fundamental, por esclarecer o papel do juiz e que a arma pode ser destinada logo após a chegada do inquérito, se ele já contém o laudo”, diz Bruno Langeani, coordenador da área de Sistemas de Justiça e Segurança Pública do Sou da Paz. Baixar o total de armas a cargo do Judiciário, segundo o pesquisador, também reduz desvios.

Elevar a fiscalização da aplicação da norma traria ganhos extras, ao ver de Langeani. “Vemos que, muitas vezes, os estados só se movem de mutirão em mutirão. O ideal é que cumpram a resolução e mantenham fluxo regular de destruição. Quando se roubam 400 armas de um fórum, joga-se um mês de apreensões da polícia no lixo”, disse.

Para Julio Jacobo Waiselfisz, autor do Mapa da Violência, armas de fogo na mão da população incentivam a mortalidade, como mostram pesquisas em todo o mundo. Ao analisar assassinatos de 1980 a 2014, a mais recente edição do estudo indica que a taxa de mortes a tiros se estabilizou ao redor de 71% em 2004, após o Estatuto do Desarmamento.

Questão de segurança

O total de armas que deixou a guarda do Judiciário supera o apurado. O levantamento não obteve dados dos três tribunais de maior porte: São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Juntos, os três tribunais detinham 59% dos 59 milhões de casos pendentes na Justiça estadual em 2015, conforme a mais recente edição do Justiça em Números.

Entre os dados disponíveis, lidera o ranking o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR). O órgão remeteu 71,7 mil armas de fogo ao Exército, de 2011 a 2016. “É uma grande preocupação com a segurança das unidades judiciais. Aqui, como em outros estados, já houve furtos e roubos em fóruns”, conta Leonardo Bechara, juiz auxiliar da corregedoria de Justiça local.

Em 2016, o tribunal entregou 12,1 mil armamentos — 18% dos 67,6 mil apurados junto aos TJs do país no mesmo período —, ante 5,4 mil em 2015. O incremento, diz Bechara, reflete o maior controle da guarda dos bens, iniciado em fevereiro do ano passado. Desde então, uma equipe acompanha cerca de 150 expedientes que monitoram as varas do estado.

“É um monitoramento individual. Se a lotação passa do nível verde para o amarelo, já atuamos. Não se chega mais ao vermelho”, relata o magistrado. Restam, contudo, 24,8 mil armas em posse do Judiciário paranaense. Estuda-se, segundo Bechara, manter os itens já periciados em delegacias. “A ideia é ter nenhuma arma dentro de fórum.”

* Com informações da Agência CNJ de Notícias

Compartilhe:
19/05/2017
Por Danilo Evaristo em Notas

Malafaia diz que “esquerdopatas” não tem moral pra pedir “Fora Temer”

Através das redes sociais, o pastor Silas Malafaia se pronunciou diversas vezes sobre a situação política do país desde que as novas denúncias de corrupção contra o presidente Michel Temer vieram à tona.

O líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo gravou um vídeo e escreve vários tweets sobre o tema do momento. Como sempre, não teve papas na língua e fez cobranças duras.

Primeiramente, criticou o senador Aécio Neves pela falta de transparência, uma vez que afirmou se tratar de um empréstimo de dois milhões de reais, mesmo a Polícia Federal tendo acesso a gravações e vídeos mostrando que se trata de dinheiro de propina vindo da JBS.

Logo depois falou sobre o presidente, questionando também sua postura diante das acusações. “É renúncia ou impeachment”, anunciou Malafaia, que tinha um encontro marcado com o presidente nesta quinta-feira, mas cancelou após as denúncias.

Por várias vezes, alertou contra as ações dos militantes de esquerda no Brasil, chamados por ele de “cínicos, dissimulados e inescrupulosos”.

Na opinião do líder religioso, PT, PCdoB, PSOL e REDE “não tem moral para pedir renúncia de ninguém, por que defenderam Dilma e Lula”. Por outro lado, lembrou que muitos dos deputados ligados a estas siglas continuam defendendo o ex-presidente Lula que tem dado declarações que contrariam os levantamentos da Lava Jato e dos testemunhos dos delatores.

“Se caso for o melhor caminho, após renúncia ou impeachment de Temer, a PEC deve dizer que qualquer um que a justiça já abriu inquérito por corrupção não pode ser candidato”, destacou Silas, numa menção clara sobre a possibilidade de Lula concorrer numa eventual eleição direta. Ele acredita que os petistas que defendem “Lula e Dilma” agora não poderiam pedir “Fora, Temer”

Finalizou dizendo: “Minha oração é que Deus livre o Brasil do caos. Que Deus nos dê saídas e tempos de prosperidades”.

Compartilhe:

Busca no Blog

Facebook


Twitter


Parceiros