30/10/2018
Por Danilo Evaristo em Notas

MPRN escolhe novo Ouvidor

Erickson Girley Barros dos Santos é o novo ouvidor do Ministério Público do RN. A escolha aconteceu na última sexta-feira (26) por meio de votação direta, plurinominal e secreta. Entre os procuradores e promotores de Justiça que votaram, 68 escolheram Erickson Girley e 42 preferiram Iadya Gama Maio.

A eleição aconteceu das 8h às 14h, em dois locais: no plenário Procurador de Justiça William Ubirajara Pinheiro, no prédio sede da Procuradoria-Geral de Justiça; e na sede das Promotorias de Justiça da Comarca de Mossoró.

“É muito importante o fortalecimento da Ouvidoria para o engrandecimento da atuação do MPRN”. Com esse pensamento, Erickson Girley, que é titular da 80ª Promotoria de Justiça de Natal, vai ficar à frente da Ouvidoria durante os próximos dois anos. Para ele, por meio do trabalho do ouvidor, é possível analisar os problemas, desgastes, necessidades e, através do diálogo com o cidadão, identificar o melhor caminho a ser trilhado.

O voto foi facultativo e a Mesa Eleitoral registrou 110 votos, sem nenhum deles ser nulo ou branco.

Compartilhe:
29/10/2018
Por Danilo Evaristo em Notas

Confira os governadores vencedores em 13 estados e no DF neste domingo (28)

Resultado do 2º turno das Eleições Gerais de 2018

Confira no vídeo quais foram os governadores vencedores em 13 estados e no Distrito Federal. Mais informações em https://goo.gl/QNn8Cx.#Eleições2018

Posted by Tribunal Superior Eleitoral (TSE) on Monday, October 29, 2018

TSE

Treze estados e o Distrito Federal elegeram governadores no segundo turno neste domingo (28). Na Região Sul, Carlos Moisés da Silva (PSL) será o novo governador de Santa Catarina, e Eduardo Leite (PSDB) chefiará o Executivo no Rio Grande do Sul a partir de 1º de janeiro de 2019.

No Sudeste, a disputa ocorreu em São Paulo, onde João Doria (PSDB) foi eleito; em Minas Gerais, onde os eleitores deram a vitória a Romeu Zemana (Partido Novo); e Rio de Janeiro, onde Wilson Witzel (PSC) venceu a disputa.

Na Região Centro-Oeste, Ibaneis Rocha (MDB) governará o Distrito Federal e Reinaldo Azambuja (PSDB) foi reeleito governador do Mato Grosso do Sul.

No Norte do País, Coronel Marcos Rocha (PSL) foi eleito para o governo de Rondônia; Waldez Góes (PDT) ganhou a disputa no Amapá; os paraenses elegeram Helder Barbalho (MDB); no Amazonas os votos majoritários forma destinados a Wilson Lima (PSC); e em Roraima, o novo governador é Antônio Denarium (PSL).

No Nordeste, houve segundo turno para o governo do Rio Grande do Norte, onde Fátima Bezerra (PT) foi eleita. Em Sergipe, a vitória foi de Belivaldo Chagas Silva (PSD).

UF

Candidato eleito

Partido/Coligação

Votos

%

RS

Eduardo Leite

Rio Grande da Gente

3.128.317

53,62%

SC

Carlos Moisés da Silva

PSL

2.644.179

71,09%

SP

João Doria

Acelera SP

10.990.350

51,75%

MG

Romeu Zema

Partido Novo

6.963.806

71,80%

RJ

Wilson Witzel

Força do Rio

4.675.355

59,87%

DF

Ibaneis Rocha

Para Fazer a Diferença

1.042.574

69,79%

MS

Reinaldo Azambuja

Avançar Com Responsabilidade

677.310

52,35%

RO

Marcos Rocha

PSL

530.188

66,34%

AP

Waldez Góes

Com a Força do Povo Por Mais Conquistas

191.741

52,35%

PA

Helder Barbalho

O Pará Daqui Pra Frente

2.068.319

55,43%

AM

Wilson Lima

Eu Voto no Amazonas

1.033.954

58,50%

RR

Antônio Denarium

Agora é Roraima Com Tudo

136.612

53,34%

RN

Fátima Bezerra

Do Lado Certo

1.022.910

57,60%

SE

Belivaldo Chagas Silva

Pra Sergipe Avançar

679.051

64,72%

Compartilhe:
29/10/2018
Por Danilo Evaristo em Notas

O momento em que Bolsonaro recebe o resultado da eleição

Em vídeo divulgado por sua assessoria de campanha, veja o momento em que o candidato do PSL ficou sabendo pela televisão que havia saído vitorioso das urnas.

Crédito: Divulgação/Equipe de Comunicação de Jair Bolsonaro

Compartilhe:
29/10/2018
Por Danilo Evaristo em Notas

Haddad deseja “boa sorte” a Bolsonaro e diz que está com coração leve

Foto: Arquivo/Rovena Rosa/Agência Brasil

Agência Brasil  

Compartilhe:
29/10/2018
Por Danilo Evaristo em Notas

Governador Robinson Faria parabeniza Fátima Bezerra pela vitória e deseja sucesso na gestão futura

O governador Robinson Faria publicou no Facebook nesta segunda-feira (29), mensagem na qual parabeniza Fátima Bezerra pela vitória obtida ontem (28). Na mensagem, Robinson desejou sucesso a governadora eleita na condução dos destinos do Rio Grande do Norte pelos próximos quatro anos.

Confira:

Parabenizo a governadora eleita Fátima Bezerra e desejo sucesso na condução dos destinos do Rio Grande do Norte pelos próximos quatro anos.

Toda nossa equipe de governo está orientada a cooperar e fornecer as informações necessárias à transição, com total transparência e com foco nos projetos em andamento, para o estado não perder um dia sequer de trabalho nas centenas de obras e ações que acontecem por todo o RN.

E ao contrário do que fizeram à nossa gestão, quando nos faltou apoio de parte da classe política nos momentos mais difíceis, nosso pensamento é de colaborar e torcer para o êxito da nova gestão que se inicia em janeiro. Nosso partido continuará a ser, sempre, o estado do Rio Grande do Norte.

Compartilhe:
29/10/2018
Por Danilo Evaristo em Notas

Bolsonaro é o 3º militar eleito presidente pelo voto direto

Foto: César Sales/AM Press & Images/Estadão Conteúdo

Agência Estado

Havia 73 anos o Brasil não escolhia pelo voto direto um militar para ocupar a Presidência da República. Jair Bolsonaro (PSL) é o terceiro oficial do Exército brasileiro a obter assim o cargo. Antes dele, apenas Hermes da Fonseca (1910) e Eurico Gaspar Dutra (1945) o haviam conquistado.

A chegada do capitão, classificado em 69º na Arma de Artilharia da turma de 1977 da Aman (Academia Militar da Agulhas Negras), reacendeu nos oficiais-generais das três Forças e em pesquisadores acadêmicos temores da volta da política partidária para os quartéis, um dos componentes da instabilidade que marcou a República da proclamação, em 1889, ao fim do regime inaugurado em 1964 com a deposição de João Goulart.

Eis uma das razões pelas quais generais ouvidos pela reportagem – da ativa e da reserva – afirmaram que a administração Bolsonaro não significa a volta dos militares ao poder. “O Exército como instituição não teve candidato. Bolsonaro tem a simpatia de militares pelos valores que representa”, diz o general Luiz Gonzaga Schroeder Lessa. A fala de Lessa, ex-presidente do Clube Militar, é repetida na ativa.

Na quarta-feira (24) o Alto Comando das Forças Armadas discutiu o significado da eleição de Bolsonaro para a Marinha, o Exército e a Aeronáutica. “Para nós ele é um civil, político há 30 anos, que tem um passado militar”, disse um dos generais participantes do encontro. Para ele, a história mostrou que a política partidária nos quartéis não é “saudável”. Lessa concorda: “Vivi momentos difíceis na minha vida militar por causa disso”.

O afastamento dos militares da política foi um processo iniciado no governo de Castelo Branco (1964-1967). Ele fez reformas nas carreiras castrenses que aumentaram a profissionalização das Forças. A ditadura, como um regime de crise, lutou com um dos principais conflitos institucionais da República: a autonomia relativa do Poder Militar em relação ao Poder Civil. De 1889 a 1985, a subordinação do primeiro ao segundo foi questionada por incontáveis manifestos e dezenas de revoltas, golpes e contragolpes militares.

“Esta é uma linha comum a todo esse período republicano”, disse o historiador Sérgio Murilo Pinto, autor de Exército e Política no Brasil. As reformas de Castelo e o fim da guerra fria contribuíram para que, após a redemocratização, em 1985, pela primeira vez na República, o País vivesse um período de mais de 30 anos sem movimentos militares. “O que nos manteve afastados da política após a chamada ‘volta aos quartéis’ foi o profissionalismo da Força. Quando a política entra no quartel, a instituição perde a identidade e a credibilidade”, diz um dos generais do Comando Militar do Leste.

A figura de Bolsonaro – ligada aos militares – cria para os generais ainda o desafio de não permitir que percalços do futuro governo afetem a imagem das Forças. “Isso nos preocupa”, diz Lessa. Para um almirante, Bolsonaro se cercou de “bons nomes retirados do generalato e que estão trabalhando nos programas prioritários setoriais – mas isso é diferente de governar”. Na Aeronáutica, um ex-membro do Alto Comando lembra que o compromisso do setor tem “como fundamento a missão com o Estado, definida na Constituição”.

Risco

Para o cientista político Eliezer Rizzo de Oliveira há risco de a política partidária voltar aos quartéis. “Há diferença entre um governo com militares e um governo militar. Mas temos uma situação nova, que é o surgimento de uma liderança carismática (Bolsonaro).” Para ele, essa situação pode multiplicar lealdades e alternativas, com o surgimento de novas candidaturas militares de forma semelhante ao fim da Era Vargas (1930-1945), quando a política dividiu as Forças Armadas nas candidaturas de Dutra (PSD) e do brigadeiro Eduardo Gomes (UDN).

As Forças Armadas ficaram divididas até o golpe de 1964. “O Exército atuava para não permitir que a política tomasse rumos contrários ao que ele pensava sobre o País”, diz Murilo Pinto. Em 1988, tentou-se subordinar o Poder Militar ao Civil na Constituição, condicionando a ação deste ao chamado de um dos três Poderes da República. Por fim, a criação do Ministério da Defesa, em 1999, com a nomeação de civis para a pasta, acentuou o afastamento dos militares da política. “Mas é um erro pensar que eles, desde então, não faziam mais política. Faziam sim. E muita. Apenas não faziam política partidária”, diz Rizzo de Oliveira.

Compartilhe:
29/10/2018
Por Danilo Evaristo em Notas

CODERN realiza ação solidária em CMEI Municipal na Ribeira

Dentro das ações que serão desenvolvidas pelo projeto Viva CODERN, a Companhia Docas do Rio Grande do Norte realizou na manhã de sexta-feira (26) uma ação solidária no CMEI (Centro Municipal de Educação Infantil) Profª Cláudia Oliveira de Farias, localizado na Ribeira, que atende a 362 crianças de 1 a 5 anos dos bairros Ribeira, Rocas, Brasília Teimosa, Cidade Alta e adjacências.

A ação marcou o encerramento das festividades em alusão ao Dia da Criança, comemorado em 12 de outubro, e teve entregas de presentes, brincadeiras, apresentações culturais e lanche. Os servidores da CODERN que participaram voluntariamente foram: Tatianne Marques, Conceição Pinheiro, Allika Lira, Rebeca Moraes, Adriana Siqueira, Erika Lucena, Conceição Fernandes, Cleide Soares, Marta Dias, Natali Florêncio, Sayonara Petrovich, Klaus Charlie e Rejane Marinho.

A diretora do CMEI, Vânia Freire, agradeceu emocionada o gesto solidário da CODERN. “Nos proporcionaram um momento de partilha e solidariedade. Não tenho palavras para agradecer”, disse.

Sobre o Viva CODERN

Projeto lançado no dia 17 de outubro de 2018 pela Diretoria com o objetivo de envolver o corpo da empresa em uma cultura mais colaborativa e sustentável, engajando esforços e injetando ânimo a fim de que todos possam colaborar e, principalmente, colher os frutos de uma empresa sustentável.

São cinco pontos principais que norteiam o Viva CODERN: Melhoras na comunicação/socialização interna (Cafezinho com o Presidente), Interação com os funcionários da Gerência e Terminal Salineiro de Areia Branca (Presidente Itinerante), Construção coletiva do futuro com disciplina de capital (Banco de Ideias), Envolvimento com ação voluntária caritativa (Solidariedade) e Ser sujeito ativo na mudança (Faço a diferença!).

Compartilhe:
29/10/2018
Por Danilo Evaristo em Notas

Prefeitura municipal de Santana do Matos entrega mais dois veículos 0km para servir a população

O prefeito Dr Júnior Guimarães e a secretária de Saúde, Mônica Damasceno, realizaram a entrega de mais dois veículos 0 km para servir a população de Santana do Matos. Os automóveis foram adquiridos através da emenda parlamentar, proposta N°: 11.842.698000/1170-06.

No total, já são 4 (quatro) veículos 0 km adquiridos pela atual gestão neste ano de 2018.

Compartilhe:
29/10/2018
Por Danilo Evaristo em Notas

No 2º turno, Bolsonaro vence em 16 estados e Haddad, em 11

Por Vitor Sorano, G1

Jair Bolsonaro (PSL) venceu em 15 estados e no Distrito Federal no 2º turno das eleições de 2018. Fernando Haddad (PT), em 11. Nas capitais, o placar foi de 21 a 6.

Nesses locais, o presidente eleito teve mais de 50% dos votos válidos, cálculo que exclui os brancos e os nulos.

O presidente eleito perdeu em 1 estado e em 2 capitais nas quais havia vencido no 1º turno: Tocantins, Aracaju e Recife deram mais votos a Hadadd neste domingo (28). O candidato do PT também ganhou no Ceará e na capital, Fortaleza, que haviam dado vitória a Ciro Gomes (PDT) no primeiro turno.

Na divisão por regiões, Bolsonaro repetiu o desempenho do 1º turno: venceu em todos os estados e todas as capitais do Centro-Oeste, do Sudeste e do Sul.

Já Haddad teve o seu melhor desempenho no Nordeste, onde teve a maior parte dos votos em todos os estados e em 6 das 9 capitais.

As menores diferenças entre os dois candidatos ocorreram no Amapá, onde Bolsonaro teve 0,4 ponto percentual mais votos que Haddad; e no Amazonas, onde, com 99,6% das urnas apuradas, o presidente eleito vencia por 0,72 ponto percentual.

Compartilhe:
29/10/2018
Por Danilo Evaristo em Notas

Cemitérios estão sendo limpos para o Dia de Finados em Caraúbas

Todos os cemitérios públicos de Caraúbas na zona urbana e rural estão passando por um mutirão de limpeza, pois o Dia de Finados se aproxima e a visitação expressiva de parentes locais e de que vem de outras cidades aumenta neste dia comemorativo.

Segundo o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Miguel Araruna, mobilizou uma grande equipe de homens para fazer a limpeza.

Também a empresa licitada da prefeitura está inserida nesta operação e que os agentes da limpeza estão intensificando a limpeza dos cemitérios públicos: “Deixaram tudo pronto para o Dia de Finados. Tivemos que colocar uma equipe permanente para a retirada do mato e do lixo e realizar o serviço de pintura e consertos”, relata.

“O serviço de limpeza e conservação é muito importante, pois, prepara os cemitérios para receber a população que irá prestar homenagens aos seus entes queridos. Mas quem não puder comparecer no Dia de Finados poderá ir aos cemitérios em outra data que encontrará locais limpos e conservados também, pois temos o compromisso de está sempre fazendo limpeza”, garantiu o prefeito Juninho Alves.

Compartilhe:

Busca no Blog

Facebook


Twitter


Parceiros