31/12/2015
Por Danilo Evaristo em Notas

Cientista Político avalia positivamento 1º ano da gestão Robinson Faria

O cientista político e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte avalia positivamente o primeiro ano de gestão do governador Robinson Faria (PSD). Para o especialista, o gestor tem atacado os problemas e mantido o diálogo com a população e os demais poderes, além de se manter buscando investimentos para o Rio Grande do Norte. “Eu avalio que o governo Robinson, nesse primeiro ano, teve um saldo positivo. Ele manteve-se franco em se comunicar com os cidadãos de forma direta, não escondeu os problemas, tem atacado os problemas e tem mantido um bom diálogo com os outros poderes. Claro que tem enfrentado dificuldades, porque as administrações estaduais, municipais e federais têm enfrentado, devido à crise econômica de âmbito mundial e com reflexos internos muito fortes, o que tem se agravado com a crise política”, analisa o professor.

Para Spinelli, o grande desafio do segundo ano de gestão do governador será buscar soluções de médio e longo prazo e fazer com que o Estado volte a se desenvolver e a criar empregos. “Essa cobrança vai se tornando mais forte à medida que o tempo passa e obviamente soluções emergenciais não resolvem. Ele deve apontar soluções para longo e médio prazo nas áreas de desenvolvimento econômico, habitação, saúde, segurança e educação, esse será o maior desafio do governador para esse segundo ano de sua gestão”. Spinelli também fez uma crítica aos poderes Legislativo e Judiciário, que também precisam, segundo ele, ajudar o Governo na resolução dos problemas.

“O Rio Grande do Norte tem um Judiciário muito caro; nesse caso não é o governador sozinho que vai resolver. O que essas duas esferas de poder consomem do orçamento é inteiramente desproporcional àquilo que devolvem para o Estado”, critica. Ainda segundo o professor, a recessão na economia resulta em quedas nas receitas, o que dificulta ainda mais a vida dos gestores em saldar os compromissos. “Na questão da atração do Hub da TAM ele tem tido atitude proativa, mas há problemas estruturais que obviamente não estão resolvidos e obviamente o governo, após esse primeiro ano, precisa mostrar resultados e superar outros desafios com a crise fiscal do Estado do Rio Grande do Norte, inclusive para saldar os compromissos com o funcionalismo”.


Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Busca no Blog

Facebook


Twitter


Parceiros