03/07/2019
Por Danilo Evaristo em Mossoró

Hospital Almeida Castro realizou quase 3 mil partos em cinco meses do ano

Crédito da foto: Cedida pelo hospital

O Hospital Maternidade Almeida Castro realizou 2.990 partos nos primeiros cinco meses de 2019, sendo que 1.362 mulheres de Mossoró e 1.609 das demais cidades do Oeste do Rio Grande do Norte, Ceará e Paraíba. De acordo com o hospital, neste mesmo período em 2018 foram 2.813 partos.

Dos 2.990 partos realizados, 258 nasceram prematuros e 166 com baixo peso. Para atender essas ocorrências, o HMAC tem instalado 17 leitos de UTI neonatal, 13 leitos de berçário e 18 de canguru. A taxa de ocupação desses três setores fica sempre na casa de 95%.

Um dado preocupante é o número de partos cesáreos (2.251) em relação ao número de partos normais (729). Este índice se dá em função de questões culturais e principalmente em decorrência da falta de orientação adequada durante o pré-natal, entre outros fatores.

Com relação aos casos de microcefalia, ocorreram duas notificações e um caso confirmado nos primeiros cinco meses de 2019. Com alteração no coração, nasceram 16 bebês. Alguns desses casos foram enviados para receber o atendimento adequado em Natal.

Entre os 7.695 atendimentos realizados pelas equipes de acolhimento no HMAC, pelo menos 67 pacientes estavam infectadas com a bactéria Treponema pallidum (sífilis), o que demonstra a necessidade de melhorar a atenção básica nos municípios de origem das pacientes.

O HMAC também recebe e interna mulheres com gravidez de alto risco de toda a região Oeste do RN. Nestes primeiros cinco meses de 2019, foram internadas 336 mulheres no setor de gestão de alto risco. Infecção urinária é o caso mais comum entre as mulheres.

O Núcleo de Vigilância Epidemiológica do hospital, que faz o levantamento estatístico da maternidade, informa que os números dos primeiros cinco meses de 2019 não diferem muito em relação aos dados do mesmo período de 2018.

O HMAC é o único hospital maternidade na região Oeste do Rio Grande do Norte com estrutura adequada para realizar partos de alto risco. Atualmente, são cerca de 180 leitos, sendo que 50 de unidade de terapia intensiva neonatal de alto, médio e baixo risco.

Via Defato.com


Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Busca no Blog

Facebook


Twitter


Parceiros