20/05/2020
Por Danilo Evaristo em Notas

Cartilha orienta sobre sintomas pediátricos da Covid-19

Marcone Maffezzolli de Agecom

As crianças não estão imunes ao novo coronavírus. Elas também podem contrair a doença e o quadro sintomático desenvolvido por elas, quando infectadas, pode ser diferente daquele de um adulto. Pensando nisso, professores e alunos elaboraram uma cartilha tratando dos sintomas pediátricos da Covid-19.

O material foi produzido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Departamento de Fisioterapia (DFST). O objetivo é ajudar a identificar sinais e sintomas que podem indicar a necessidade de cuidados médicos para auxiliar no tratamento da Covid-19.

Embora a criançada não faça parte do grupo de risco, ela também pode ser infectada e desenvolver a doença de forma grave. A atenção deve ser maior quando se tratar de menores de cinco anos, de crianças com baixa imunidade, recém-nascidos ou de lactentes menores de três meses.

Na faixa etária infantil, a gripe normalmente é caracterizada por febre menor que 37,5 graus, tosse ou dor de garganta (que também podem vir associadas), corrimento e entupimento nasal. Mas esses mesmos sintomas também podem ocorrer quando a criança contraiu o novo coronavírus. De toda forma, sendo sintomas de uma síndrome gripal ou da Covid-19, o tratamento é feito em casa. Nesses casos se recomenda o repouso, a hidratação, a alimentação balanceada e isolamento.

Agora, se além desse quadro sintomático a criança apresenta sinais ou sintomas de gravidade, então é necessário procurar tratamento médico. Por isso, é preciso estar atento ao que pode indicar um agravamento da Covid-19. É para auxiliar nessa tarefa que a cartilha apresenta uma lista desses sinais e sintomas de gravidade de forma clara e didática.

Compartilhe:
20/05/2020
Por Danilo Evaristo em Notas

Uso da cloroquina dependerá de médico e paciente, diz Ministério da Saúde

Foto: Júlio Nascimento/PR

O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (20) novas orientações sobre o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina para o tratamento da Covid-19. As novas diretrizes são para o uso precoce do medicamento, quando o paciente apresentar sintomas leves ou moderados da doença.

A prescrição, nesses casos, deverá ficar a critério do médico, além de ser necessária uma declaração do paciente ou de familiares para o uso da medicação. O protocolo começa a valer para todos os pacientes diagnosticados com o novo coronavírus em tratamento na rede púbica de saúde. O governo já distribuiu 2,9 milhões de unidades de fosfato de cloroquina para todo País.

Em suas redes sociais, o presidente da República, Jair Bolsonaro, explicou que a cloroquina pode ser usada em casos leves, com recomendação médica e autorização do próprio paciente/família. “Ainda não existe comprovação científica, mas sendo monitorada e usada no Brasil e no mundo. Contudo, estamos em guerra: ‘Pior do que ser derrotado é a vergonha de não ter lutado’.”

Segundo o Ministério da Saúde, a nova orientação do Governo Federal quer garantir a igualdade de direitos entre os pacientes da rede pública e privada de saúde. “Há um clamor da sociedade, por meio das instituições médicas, representações populares e parlamentares, pedindo ao Ministério da Saúde uma manifestação formal, uma vez que no Brasil, para brasileiros de uma determinada classe social, há o direito da prescrição médica desses medicamentos; e para uma camada menos favorecida economicamente, há a limitação do acesso a essas medicações”, disse a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Mayra Pinheiro.

“O que nós queremos é, hoje, tornar o princípio da equidade defendido e garantido pelos SUS como uma realidade para todos os brasileiros”, destacou.

De acordo com o Ministério da Saúde, estados, municípios e hospitais da rede privada já estabeleceram protocolos próprios de uso da cloroquina e da hidroxicloroquina. Afirmou que há estudos sobre o medicamento, mas que até o momento, não existem evidências científicas robustas que possibilitem a indicação da terapia. Mas indicou que a nova orientação uniformiza a informação para os profissionais da saúde do SUS e que caberá ao médico a decisão de prescrever o remédio com aval do paciente. “Nós não estamos nos afastando da ciência, nós estamos nos aproximando da necessidade de garantir a vida em tempos de guerra”, ressaltou a secretária.

“Estamos cuidadosos, atentos e fazendo nosso papel para que todos os esforços no Brasil aconteçam para redução das mortes, redução do sofrimento das famílias e garantia de acesso oportuno e precoce ao único tratamento que nós temos hoje para essa doença”, disse.

Para casos graves, continua o protocolo anterior, em que o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina já era autorizado no tratamento dos pacientes.

Sintomas da Covid-19

Sintomas leves:

– perda do olfato e/ou do paladar

– coriza

– diarreia

– dores de cabeça, muscular ou abdominal

– febre

– tosse

– fadiga

Sintomas moderados:

– tosse persistente com febre persistente diária

– tosse persistente com piora progressiva de outro sintoma relacionado à Covid-19

– pelo menos um dos sintomas acima + presença de fator de risco (idosos; portadores de doenças crônicas, entre elas diabetes, hipertensão e asma; gestantes e lactantes)

Sintomas graves:

–  Síndrome Respiratória Aguda Grave

– Síndrome Gripal que apresente: Dispneia/desconforto respiratório

– pressão persistente no tórax

– saturação de O2 menor que 95% em ar ambiente

– coloração azulada de lábios ou rosto

Compartilhe:
20/05/2020
Por Danilo Evaristo em Notas

Trabalho remoto: TJRN produz 48.626 sentenças entre 16 de março e 17 de maio

No período de nove semanas funcionando em regime de trabalho remoto devido à pandemia do novo coronavírus, o Tribunal de Justiça do RN produziu 48.626 sentenças. Os dados são referentes ao período de 16 de março a 17 de maio, conforme dados compilados pela Secretaria de Gestão Estratégica do TJRN, com base no painel de Produtividade Semanal – COVID 19 do Conselho Nacional de Justiça.

“Alcançamos um número importante, quase 50 mil sentenças em 60 dias, o que nos deixa satisfeitos e renova o nosso compromisso de fazer sempre mais”, aponta o presidente do TJRN, desembargador João Rebouças. O dirigente do Poder Judiciário potiguar sempre tem destacado a importância da atuação de magistrados e servidores. “Sem eles, não seria possível alcançar esse resultado, por isso continuaremos buscando os melhores resultados possíveis, neste período de tantos desafios”, acrescenta o desembargador.

Em 3 de maio, o TJRN contabilizava 36.683 sentenças, o que significa um aumento de 32,5% desde então. Atualmente, o TJRN é o quarto entre os 12 tribunais considerados de pequeno porte. Estão a frente do TJ potiguar, os TJs do Mato Grosso do Sul (64.315), de Alagoas (61.370) e do Amazonas (48.868).

Entre os dias 16 de março e 17 de maio o Poder Judiciário potiguar conseguiu baixar 56.812 processos  (arquivamento definitivo), enquanto foram recebidos 34.429 novos casos, o que significa redução do acervo processual no período. Em 3 de maio, o número de baixados era de 44.614 processos e o de novos processos distribuídos era de 26.838 novos casos.

Decisões

O TJRN é o quinto em relação ao número de decisões proferidas, com 49.278 registradas em 17 de maio. Em 3 de maio eram 38.024 decisões registradas, aumento de 29,6% no período. Entre os 12 tribunais de pequeno porte, lideram neste quesito o TJRO (126.291), TJAL (101.017), TJMS (79.492) e o TJAM (66.146).

Despachos

Já em relação ao número de despachos, o TJRN permaneceu em quarto entre os tribunais de pequeno porte, com 119.757 despachos produzidos no período até 17 de maio. Na contagem do dia 3 de maio eram 91.858, o que representa aumento de 30,3%. Este quesito é liderado pelo TJPB (176.577), TJMS (155.303) e o TJSE (131.090).

Atos cumpridos

O levantamento também indica a quantidade de atos cumpridos por servidores, onde o TJRN é o quarto dentre os tribunais de pequeno porte, com 1.347.891 movimentos realizados. Até 3 de maio eram 1.015.519 movimentos contabilizados, crescimento de 32,7%. A liderança é do TJMS (3.096.099), seguido do TJRO (1.685.310) e do TJAM (1.636.158).

Compartilhe:
20/05/2020
Por Danilo Evaristo em Jucurutu/RN

Nelter comemora decisão por retomada das obras da barragem Oiticica

“Uma alegria imensa. Agradeço o bom senso de todos para que essa decisão fosse tomada, principalmente do juiz de mediação Uedson Ichôa, que fez toda a diferença para resolver este impasse”, publicou o parlamentar em suas redes sociais, nesta quarta-feira (20).

Na semana passada, na última quinta-feira (14) o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) realizou pronunciamento sobre o assunto, durante sessão de deliberação remota da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, onde criticou a incoerência do Governo do RN na paralisação destas obras e cobrou do mesmo a retomada das obras da barragem.

Segundo o deputado, outra vitória pra Jucurutu será a arrecadação que o município voltará a ter incidida sobre o ISS (Imposto Sobre Serviços), recursos na ordem dos R$ 200 mil mensais. “Estou muito feliz com esta notícia, principalmente por ter levantado a bandeira pela retomada das obras da Oiticica e pela manutenção de mais de 300 empregos no local. Agora é correr contra o tempo e assegurar a saúde dos trabalhadores durante a pandemia de COVID-19 pra que o calendário de conclusão de nossa barragem seja mantido e a maior obra em andamento no RN fique pronta no final deste ano”.

A construção da Oiticica é um sonho de mais de 60 anos. A barragem garantirá a segurança hídrica da região Seridó e evitará enchentes no Vale do Assú.

BARRAGEM PASSAGEM DAS TRAÍRAS

Atendendo pleito do presidente da Câmara de Vereadores de São José do Seridó, José Carlos Dantas (MDB), o deputado Nelter Queiroz conseguiu viabilizar junto a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (SEMARH) o fechamento das comportas da barragem Passagem das Traíras, localizada entre os municípios de São José do Seridó, Jardim do Seridó e Caicó.

O pleito realizado pelo vereador são-josé-seridoense a Nelter Queiroz atendeu a um anseio de toda população dos três municípios que são residentes na região da barragem, uma vez que a parede do reservatório passa por manutenção e muita água estava sendo desperdiçada em decorrência da abertura das comportas.

Compartilhe:
20/05/2020
Por Danilo Evaristo em Notas

MPRN faz balanço de atuação durante pandemia

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) adotou a modalidade de trabalho remoto desde o dia 19 de março passado em razão das medidas de prevenção à Covid-19. No entanto, a instituição mantém uma atuação cada vez mais forte, especialmente nesse momento delicado para a sociedade.

“O MPRN não parou. Muito pelo contrário. Conseguimos manter nossa atuação em defesa sociedade em todas as áreas, inclusive com aumento da atuação, destacadamente, em relação à saúde, defesa do consumidor, idoso e cidadania, sem descurar das outras áreas. Isso se deveu, em muito, aos investimentos em tecnologia que temos feitos nesses últimos anos. Mas também, e principalmente, à dedicação de todos que formam a instituição”, explica o procurador-geral de Justiça, Eudo Rodrigues Leite.

Todas as unidades da instituição conseguiram se adaptar à nova rotina de trabalho e vêm apresentando bons resultados. Nesses dois meses de trabalho remoto (de 19 de março a 19 de maio de 2020), o MPRN fez 21.775 movimentações em processos judiciais, instaurou 3.191  procedimentos extrajudiciais (promovendo 17.969 movimentações processuais extrajudiciais), ofereceu-lhe uma 921 denúncias e expediu 380 recomendações.

Além disso, o MPRN firmou importantes articulações interinstitucionais para acompanhar as medidas de enfrentamento à pandemia, bem como tem participado ativamente do comitê estadual que avalia diariamente o quadro da proliferação do vírus no Estado. Como resultado desse esforço, o MPRN publicou seis resoluções e três atos conjuntos, disciplinando as formas de trabalho para garantir a preservação da saúde de todos os integrantes e assegurar a prestação de serviço de qualidade para a população.

Entre as ações voltadas ao público, foi criada a Central de Atendimento ao Cidadão, que recebe as manifestações da população por meio de Whatsapp, ligação telefônica (99972-2395) e e-mail (atendimento@mprn.mp.br).

No portal do MPRN, o cidadão pode acessar todas as informações e serviços que o MPRN oferece e acompanhar a atuação institucional no combate ao coronavírus.

Entre as soluções inovadoras desenvolvidas para esse combate está o aplicativo “Tô de Olho”, desenvolvido pelo MPRN em parceria com o Instituto Metrópole Digital, da UFRN. A ferramenta traz informações sobre o quadro geral da pandemia no Estado e pretende fazer um mapeamento das áreas de risco. Além disso, pela plataforma, qualquer pessoa pode mandar denúncias relativas ao descumprimento das normas e segurança à saúde para que sejam tomadas providências junto aos órgãos competentes. Até 19 de maio o Tô de Olho registrou 10.500 usuários e 1.667 denúncias.

“Essa ferramenta é mais uma prova do nosso trabalho de aproximação com a sociedade. Através do aplicativo criado em parceria nossa com o IMD, a população pode fazer suas denúncias e os órgãos competentes podem reforçar o combate à proliferação do vírus. Além disso, outra parceria, desta feita com o instituto InLoco, também podemos apresentar os índices de isolamento social em todo o RN. Com isso, o MPRN dá mais uma contribuição no combate à Covid-19”, concluiu Eudo Leite.

Compartilhe:
20/05/2020
Por Danilo Evaristo em Notas

Isolamento social pode mudar hábito de consumo, impactar no valor da conta de energia e Cosern reforça dicas de economia

Em tempos de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus, a permanência de mais pessoas dentro das residências alterou a forma como as famílias consomem energia.

O resultado dessa mudança de rotina diária tem reflexos diretos na fatura, mesmo sem reajuste na tarifa de energia. Para não ser surpreendido no fim do mês, o cliente deve estar atento aos hábitos dentro de casa, adotar hábitos de consumo consciente para evitar desperdícios e adequar o valor da conta ao orçamento doméstico.

“O consumidor precisa estar consciente de que, se não houve incorporação de novos aparelhos eletrônicos na residência, a resposta para uma eventual evolução da conta pode estar associada a uma mudança no comportamento de consumo”, lembra Gilmar Mikeias, Gerente de Recuperação de Receita da Cosern.

Em casa, praticamente em tempo integral, não é incomum que as pessoas abram e fechem a geladeira com mais frequência, acionem equipamentos elétricos – tais como micro-ondas ou ar condicionado – mais vezes ou deixem as crianças utilizarem vídeo game e assistirem TV durante mais tempo do que o normal. Esses hábitos estão diretamente relacionados ao consumo de energia.

Por isso, a Cosern, empresa da Neoenergia, reforça as dicas de consumo consciente e lembra que, independentemente do isolamento social, sempre é possível adequar alguns hábitos e atitudes no dia a dia, minimizando o impacto da conta.

A concessionária lembra ainda que, de acordo com dados da Aneel, pratica a menor tarifa da região Nordeste quando se comparam as distribuidoras de energia elétrica com mais de 1 milhão de clientes.

Confira as dicas de economia de energia da Cosern:

Ø Fique de olho em vários aspectos da geladeira

Verifique sempre o estado das borrachas de vedação da geladeira, a fim de evitar desperdício de energia. Um teste prático é colocar uma folha de papel e fechar a porta do refrigerad​​​or. Se a folha ficar presa pela borracha, a vedação está adequada. Se a folha cair, a borracha não está com vedação adequada, o que significa maior gasto de energia. Não coloque comida quente na geladeira nem seque roupas atrás do eletrodoméstico, pois há risco de choque elétrico e também não é recomendando forrar as prateleiras para não dificultar a circulação do ar.

Ø Evite usar a função stand-by dos aparelhos

Nunca deixe os aparelhos ligados na tomada em “stand-by”, o famoso “modo espera” que permite ligar o equipamento diretamente. Não há necessidade de continuar consumindo energia se você não os está utilizando. Prefira tirar o eletrodoméstico da tomada quando não estiver em uso, mesmo que você não ache prático. Neste caso, a comodidade não compensa o desperdício.

Ø Escolha lâmpadas LED

Mesmo que as lâmpadas LED sejam mais caras, a economia de longo prazo compensa os custos iniciais porque elas duram mais e consomem até 80% menos que as lâmpadas convencionais. Dê preferência sempre às lâmpadas de LED. Retire as lâmpadas fluorescentes compactas queimadas do bocal. O reator acoplado pode consumir energia, caso o interruptor esteja ligado.

Ø Utilize a função “timer” das TVs

Evite dormir com televisores ligados. É um consumo de energia desnecessário. Se você já sabe que costuma pegar no sono assistindo à televisão, utilize a função “timer” ou “sleep”, presente na maioria dos modelos e programe o aparelho para que ele desligue sozinho.

Ø Mantenha temperatura agradável do ar condicionado

Para economizar energia, não é preciso sofrer e desligar o ar condicionado no calor. Deixar o aparelho em uma temperatura estável refresca e ajuda a reduzir o valor das contas. Uma dica é regular o termostato para uma temperatura confortável, entre 23 e 25 graus.

Ø Desligue o computador se não for utilizá-lo dentro de uma hora

Algumas pessoas acham que deixar o computador ligado 24 horas consome menos energia do que ligá-lo e desligá-lo a cada uso, mas não funciona assim. O monitor pode ser desligado sempre que o usuário se ausentar do ambiente. Se as pausas entre os usos forem longas, de mais de uma hora, por exemplo, o ideal é desligar tudo. Se puder, opte por laptops, que costumam ser mais econômicos.

Ø Fique de olho no carregador de celular

Não deixe o carregador de celular na tomada sozinho ou depois que o aparelho estiver completamente carregado. Além de evitar acidentes domésticos, ele consome energia elétrica.

Ø Aproveite a luz natural

Além de ser confortável para os olhos, aproveitar a luz natural do dia ajuda a reduzir o desperdício de energia. Evite acender luzes em ambientes já naturalmente iluminados, dê preferência por lugares com janelas amplas e paredes claras.

Ø Adquira aparelhos elétricos eficientes (e use com eficiência)

Eletrodomésticos mais antigos costumam ser menos eficientes. Se puder, substitua-os por aparelhos mais novos e com selo PROCEL de eficiência energética. Isso irá ajudar muito na economia de energia e na redução das contas. Pesquise os modelos e potências para saber quais são mais eficientes. Na hora de usar, estude o manual para maximizar o uso e minimizar o gasto de energia.

Compartilhe:
20/05/2020
Por Danilo Evaristo em Notas

Cinco cidades do interior do RN abrem concurso com salários de até R$ 2,8 mil

Foto: Divulgação

Por G1 RN

As prefeituras cidades de Lagoa Salgada, Brejinho, Monte Alegre e Vera Cruz, e também a Câmara Municipal e a prefeitura de São José de Mipibu abriram edital para preenchimento de 499 vagas. O concurso é um só, para todas as cidades, que ficam no Agreste potiguar. A prova está marcada para o dia 28 de julho.

Os salários para os cargos variam entre R$ 1.045 e R$ 2.803,86. Em Monte Alegre são 186 vagas, em Brejinho 82, lagoa Salgada 101, Vera Cruz 71 vagas e em São José de Mipibu são 37 vagas para a prefeitura e 22 para a Câmara Municipal.

O certame dispõe de vagas para diferentes cargos, com jornadas de 40h semanais, 30h semanais, ou ainda com trabalho por escala de plantão. É cobrada uma taxa de inscrição no valor de R$ 80 para os cargos de Nível Fundamental, de R$ 100 para os cargos de Nível Médio e de R$ 120 para os cargos de Nível Superior.

As inscrições vão até o dia 8 de junho e são realizadas online, no site da Fundação de Apoio ao IFRN (Funcern).

Compartilhe:
20/05/2020
Por Danilo Evaristo em Notas

Ministério da Saúde lança campanha para Doação de Leite Materno

Foto: Ana Paula Grosner

O Ministério da Saúde lançou ontem (19) – Dia Mundial da Doação de Leite Materno – campanha para incentivar a doação e não deixar cair os estoques dos bancos de leite em meio à pandemia do novo coronavírus. Com o tema “Doe Leite Materno. Nessa corrente pela vida, cada gota faz a diferença”, o objetivo é incentivar a doação durante todo o ano.

O Ministério da Saúde destacou que o leite materno permite que os bebês se desenvolvam com mais saúde e protege de doenças como diarreia e alergias. Reduz ainda em 13% a mortalidade em crianças menores de 5 anos e diminui o risco de desenvolver hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade na vida adulta.

Segundo a assessora técnica da Coordenação de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, Amanda Moura, com a pandemia já se verifica uma queda de doações. Segundo o Ministério da Saúde, esse número caiu em 5%.

Amanda Moura explicou que é possível continuar ajudando os bebês que precisam de forma segura para todos. “Tivemos uma queda principalmente em relação ao último mês. Por isso, é tão importante essa data para fazer uma mobilização”, disse.

Se a mãe tiver alguma dúvida pode ligar para o banco de leite mais próximo ou para o número 136 do SUS.

Benefícios do leite materno 

A doação de leite é fundamental para os bebês prematuros e que nascem com baixo peso e não podem ser amamentados pela própria mãe. De acordo com o Ministério da Saúde, um litro de leite materno doado pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia. Dependendo do peso do prematuro, 1 ml já é o suficiente para nutri-lo cada vez em que ele for alimentado.

“O leite materno realmente salva vidas. Temos por ano muitas crianças que nascem prematuras, cerca de 11% dos nascimentos, atinge mais de 300 mil crianças por ano. Infelizmente, o leite doado não atende a 100% dessas crianças que precisam”, disse a coordenação de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, Amanda Moura. Ano passado, 60% dos bebês prematuros ou de baixo peso receberam doação de leite.

Quem pode doar

Toda mulher que amamenta é uma possível doadora. Basta ser saudável e não tomar nenhum medicamento que interfira na amamentação. Não há um volume mínimo para doação.

A coordenadora Amanda Moura ressaltou que, se houver qualquer sintoma que indique suspeita de Covid-19, a mãe não deve fazer a doação. “Para a mulher ser doadora ela precisa estar saudável. Se ela tem algum sintoma de gripe, se está com alguma suspeita de estar infectada pelo vírus, ela não pode fazer a doação nesse momento”, explicou.

Ela explicou que, no entanto, é possível continuar amamentando o próprio filho. “É recomendável que ela mantenha a amamentação porque o leite materno traz vários benefícios e não transmite a Covid-19”, disse Amanda Moura.

Recomendações

Os cuidados de higiene adotados para colher o leite para doações devem ser seguidos em tempos de pandemia do novo coronavírus. São colocar máscara sobre o nariz e a boca, usar touca ou lenço para cobrir os cabelos, lavar as mãos e os braços até o cotovelo com bastante água e sabão, lavar as mamas com água e enxugar com uma toalha limpa.

Para buscar informações sobre o banco de leite mais próximo e tirar dúvidas a mulher pode ligar no Disque Saúde, no número 136. O Ministério da Saúde ainda tem disponível uma cartilha com orientações sobre amamentação e dicas sobre coleta e armazenamento de leite.

Rede brasileira é referência mundial

O Brasil tem a maior e mais complexa Rede de Bancos de Leite Humano do mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O trabalho brasileiro é modelo para a cooperação internacional em mais de 20 países das Américas, Europa e África.

Todos os estados e o Distrito Federal possuem ao menos um banco de leite. Ao todo, segundo o ministério da Saúde, são 224 Bancos de Leite Humano e 217 postos de coleta.

Além de coletar, processar e distribuir leite humano a bebês prematuros e de baixo peso, os bancos de leite humano têm um trabalho de orientar e apoiar a amamentação.

Amamentação em tempos de coronavirus

A Sociedade Brasileira de Pediatria e o Ministério da Saúde divulgaram, em parceria, uma nota técnica com orientações sobre amamentação e o novo coronavírus. Segundo nota, o Ministério recomenda que a amamentação seja mantida em caso de infecção pelo vírus, desde que a mãe e esteja em condições clínicas adequadas para fazê-lo. A nota indicou que não há evidências científicas sobre a transmissão do coronavírus por meio da amamentação.

Mas destacou a necessidade de cuidados como lavar as mãos por pelo menos 20 segundos antes de tocar o bebê e usar máscara facial que cubra totalmente o nariz e a boca durante as mamadas.

Compartilhe:
20/05/2020
Por Danilo Evaristo em Notas

Monitor aponta Ceará e Maranhão como estados do NE em melhor situação em relação à seca

O mês de abril marca o fim do principal período de chuvas em maior parte do Nordeste e, neste ano, com os resultados positivos principalmente na porção mais ao norte da região, o novo mapa do Monitor de Secas indica áreas sem seca relativa ou classificadas apenas com seca fraca até o último mês.

Proporcionalmente, o NE está com 61,7% de seu território com algum nível de estiagem. Os estados em situação mais confortável, isto é, que apresentaram maiores percentuais de suas áreas sem seca relativa, são o Maranhão (72,1%) e o Ceará (69%). Este último, inclusive, apresentou o trimestre – fevereiro a abril – mais chuvoso em 11 anos.

“O Monitor mostra que grande parte do Ceará atingiu uma condição de normalidade, com exceção da parte central, que ainda está sob seca fraca. Quando nós olhamos as precipitações de janeiro até agora, percebemos que esta área é a que que teve totais menos significativos em relação às outras do estado”, comenta o presidente da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Eduardo Sávio.

A situação mais crítica está no interior do Nordeste, correspondendo à grande parte da Bahia, onde estão áreas classificadas em seca grave. Lá, 89,7% do território está com alguma das categorias de seca.

Em relação ao mapa do Monitor de Secas de março, todas as áreas apresentaram melhorias, seja reduzindo os níveis de seca ou ficando relativamente sem ela.

Preocupante

Apesar das chuvas, o Nordeste ainda tem 143 dos seus principais 530 açudes com volume abaixo dos 30%, se acordo com dados atuais da Agência Nacional das Águas (ANA).

No Ceará, o Castanhão, maior reservatório da América Latina, está com apenas 15,7% de sua capacidade total. Conforme a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), dos 155 reservatórios monitorados no estado, 40 estão sangrando, mas 50 estão com volume abaixo dos 30%.

Sobre a ferramenta

O Monitor de Secas promove o monitoramento regular e periódico da situação da seca, por meio do qual é possível acompanhar sua evolução, classificando-a segundo o grau de severidade dos impactos observados.

O projeto é coordenado pela ANA, com o apoio da Funceme, e desenvolvido conjuntamente com diversas instituições estaduais e federais ligadas às áreas de clima e recursos hídricos.

Compartilhe:
20/05/2020
Por Danilo Evaristo em Notas

Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN inicia entrega de 100 mil máscaras às famílias carentes

Para evitar aglomeração e disseminação da Covid-19, equipes da prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN estão realizando entrega de máscaras à domicílio, para as famílias em vulnerabilidade social.

A distribuição teve início no bairro Jardim Lola, na última sexta-feira (15), e acontecerá em todas comunidades do município. O Executivo decretou uso obrigatório de máscara no último dia 11. Ao todo, 100 mil máscaras serão distribuídas.

Compartilhe:

Busca no Blog

Facebook


Twitter


Parceiros