20/06/2021
Por Danilo Evaristo em Notas

Vacinação contra a Covid-19 no RN ganha reforço de 112 mil doses

Foto: Sandro Menezes

A vacinação contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte ganhou mais um reforço neste domingo (20). O Governo do Estado, por meio da secretaria estadual da Saúde Pública (Sesap), recebeu, no fim da manhã, uma carga de 112 mil imunizantes da Astrazeneca/Fiocruz.

As doses serão destinadas a fechar esquema vacinal dos potiguares. São idosos e membros das forças de segurança pública que tomaram a primeira dose há cerca de três meses e agora terão o reforço garantido.

A distribuição das vacinas pela Sesap será articulada de acordo com a demanda, como ficou acertado entre as gestões estadual e municipal, garantindo a guarda das doses e a imunização completa dos potiguares dentro do tempo correto.

O RN está se aproximando da marca de 1 milhão de pessoas que receberam ao menos uma dose de vacina contra a Covid-19. Até o fim da manhã deste domingo, 991.369 potiguares foram alcançados pela vacinação, sendo 396.441 totalmente imunizados.

Compartilhe:
20/06/2021
Por Danilo Evaristo em Esporte

ABC vence América-RN nos acréscimos e lidera Grupo 3 da Série D

Foto: Andrei Torres/ABC FC/Direitos Reservados

Por Maurício Costa – Repórter da Rádio Nacional

Fim de semana perfeito para o ABC. O Mais Querido manteve 100% de aproveitamento na Série D do Campeonato Brasileiro, com nove pontos, confirmou a liderança do Grupo 3 e, de quebra, venceu o Clássico-Rei contra o América-RN por 3 a 2 com um gol aos 50 minutos do segundo tempo, na Arena das Dunas, em Natal. Duelo foi transmitido ao vivo na TV Brasil.

Na próxima rodada, o ABC recebe o Atlético-CE no domingo (27), às 15h (horário de Brasília), no Frasqueirão. Antes, na quarta-feira (23), às 21h15min, também no Frasqueirão, o Alvinegro encara o Globo no jogo de volta da final do Campeonato Potiguar. Já o América-RN visita o Caucaia no sábado (26), às 16h, no Raimundão, pela Série D.

Compartilhe:
20/06/2021
Por Danilo Evaristo em Notas

Vacinação de covid evita 43 mil mortes de idosos em 13 semanas no país

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Por Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil

Pesquisa da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) estimou que o avanço da vacinação contra a covid-19 é responsável pela prevenção de mais de 40 mil mortes de idosos em um intervalo de treze semanas no Brasil. Os dados, divulgados na quinta-feira (17), são de levantamento realizado pelo Centro de Pesquisas Epidemiológicas da UFPel, em parceria com a Universidade Harvard e o Ministério da Saúde.

Os cálculos revelaram que, se o número de mortes entre os mais idosos tivesse seguido a mesma tendência observada para os brasileiros mais jovens, seriam esperadas 70.015 mortes de pessoas de 80 anos ou mais. No entanto, foram registradas 37.401 mortes no período. Entre as pessoas de 70 a 79 anos, a expectativa de mortes era de 20.238 contra 13.838 registradas. Somando as estimativas para ambas as faixas etárias, foram evitadas as mortes de 43.082 idosos no país.

“Encontramos evidências de que, embora a disseminação da variante P.1 (gama) tenha levado ao aumento das mortes por covid-19 em todas as idades, a proporção de óbitos entre os idosos começou a cair rapidamente a partir da segunda quinzena de fevereiro de 2021. Até então, essa proporção tinha se mantido estável em torno de 25% a 30% desde o início da epidemia, mas se encontra agora abaixo de 13%”, disse o epidemiologista da UFPel e líder do estudo, Cesar Victora.

Ele acrescentou que as “análises de óbitos por outras causas mostram que o declínio proporcional entre os idosos é específico para as mortes por covid-19”. Os pesquisadores concluíram, portanto, que o avanço da campanha de vacinação contra a doença está associado às quedas progressivas na proporção de mortes de idosos pelo novo coronavírus no Brasil.

Victora avalia que a principal contribuição do levantamento é fornecer evidências sobre a efetividade do programa de vacinação no Brasil como um todo, em um cenário onde a variante gama atualmente predomina, confirmando os achados de estudos anteriores realizados em grupos populacionais mais restritos.

“Como o distanciamento social e uso de máscara estão sendo adotados de forma limitada na maior parte do país, o rápido aumento da vacinação permanece como a abordagem mais promissora para controlar a pandemia”, concluiu o pesquisador.

Detalhes do estudo

Para o levantamento, os pesquisadores analisaram as tendências de mortes por covid-19 e por outras causas não relacionadas ao novo coronavírus no período de 3 de janeiro a 27 de maio de 2021, com base em dados sobre óbitos e cobertura vacinal registrados pelo Ministério da Saúde. No período, o país registrou 238.414 mortes por covid-19 e 447.817 mortes por outras causas.

Os resultados revelaram que número de mortes por covid-19 em todas as idades aumentou a partir do final de fevereiro em decorrência da rápida disseminação da variante gama para todo o país.

Os níveis nacionais de cobertura com a primeira dose da vacina alcançaram metade dos idosos de 80 anos ou mais na primeira quinzena de fevereiro e passaram dos 80% na quinzena seguinte, com estabilidade em torno de 95% a partir de março.

Os pesquisadores observaram que, em paralelo, o percentual de mortes de idosos caiu de 28% do total de óbitos por covid-19, em janeiro, para 12%, em maio, com início de queda acentuada a partir da segunda metade de fevereiro. Enquanto a proporção de mortes nesse grupo por causas não relacionadas à covid-19 permaneceu estável em quase 30% no mesmo período.

Para a faixa etária de 70 a 79 anos, a cobertura vacinal com a primeira dose atingiu metade da população na última semana de março, alcançando 90% na primeira metade de maio. A proporção de mortes por covid-19 nesse grupo permaneceu em torno de 25% do total de mortes pela doença até a segunda semana de abril.

A partir daquele momento, essa proporção de mortes por covid-19 começou a diminuir de forma acentuada, chegando a 16% na última semana de maio. Entre esses idosos, a proporção de mortes por outras causas permaneceu estável em torno de 20%.

Ainda de acordo com o estudo da UFPel, a vacina CoronaVac representou 65,4% e a AstraZeneca/Oxford 29,8% de todas as doses administradas ao longo do mês de janeiro, enquanto as porcentagens foram de 36,5% para CoronaVac e 53,3% para AstraZeneca/Oxford no período entre meados de abril e metade de maio.

Compartilhe:
20/06/2021
Por Danilo Evaristo em Notas

Projeto reúne mais de 400 voluntários para ajudar municípios com vacinação

Foto: Cícero Oliveira – Agecom/UFRN

José de Paiva Rebouças de Agecom/UFRN

“Foi muito além do que imaginávamos”. Com essa frase, o pró-reitor adjunto de Extensão da UFRN, Edvaldo Vasconcelos, classifica o resultado da primeira ação do projeto de extensão Vacina é Vida, que está montando equipes de voluntários para ajudar os municípios com a vacinação da covid-19. Em uma semana, 426 pessoas se cadastraram para apoiar as equipes de saúde dos primeiros municípios a se cadastrar na iniciativa: Natal (91), Parnamirim (161), Currais Novos (85) e Caicó (59). Outras 30 pessoas se inscreveram para outros municípios, mas só começarão quando as prefeituras manifestarem interesse na parceria. Por enquanto, as inscrições para voluntários estão abertas apenas para o município de Santa Cruz e podem ser feitas neste link.

Na próxima semana, a coordenação do projeto vai se reunir com instituições e secretarias municipais para apresentar os voluntários e ajudar na organização das equipes. Começam a trabalhar primeiro os que estão vacinados. Aqueles que ainda não tenham sido imunizados precisam ser priorizados pelas prefeituras, recebendo a vacina, uma vez que estarão na linha de frente da luta contra o coronavírus. Cabe aos municípios indicar os responsáveis pela recepção e orientação dos voluntários, além de fornecer os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados.

Coordenado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e pelo Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), o Vacina é Vida quer dar condições para os municípios agilizarem suas ações vacinais conforme disponibilidade de vacina. A ideia é também reduzir a pressão sobre os profissionais de saúde que, desde a decretação da pandemia, estão trabalhando no limite de suas cargas horárias.

Os voluntários serão divididos em dois grupos. As pessoas sem formação na área da saúde irão atuar nas atividades burocráticas, que inclui o preenchimento de cadastros, anotações na carteira de vacinação, organização de filas e outras funções. Os voluntários da área da saúde poderão atuar na vacinação direta da população, caso seja necessário no município.

Para atuar como preceptor vacinador, é necessário ter nível superior em Enfermagem ou Medicina, com conselho de classe ativo (Coren ou CRM do Rio Grande do Norte). Os vacinadores podem ser profissionais com registro ou acadêmicos de Enfermagem, de Medicina ou técnicos em enfermagem que possuam habilidades técnicas para realização da vacina. Para participar do projeto Vacina é Vida, é necessária a realização do curso gratuito Covid-19: capacitação para vacinadores.

Compartilhe:
20/06/2021
Por Danilo Evaristo em Mega-Sena

Mega-Sena, concurso 2.382: aposta de São Paulo leva prêmio de R$ 7 milhões

Por G1

Uma aposta de São Paulo acertou sozinha as seis dezenas do concurso 2.382 da Mega-Sena, sorteadas na noite deste sábado (19) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. O prêmio é de R$ 7 milhões.

Veja as dezenas sorteadas: 06 – 09 – 19 – 38 – 53 – 55.

A quina teve 52 acertadores; cada um receberá R$ 41.816,28.

A quadra teve 4.044 apostas vencedoras; cada uma levará R$ 768,13.

Compartilhe:
19/06/2021
Por Danilo Evaristo em Notas

Elaine Cardoso é empossada nova procuradora geral de Justiça do RN

A promotora de Justiça Elaine Cardoso de Matos Novais Teixeira é a nova procuradora geral de Justiça do Rio Grande do Norte. A solenidade de posse no cargo foi realizada na tarde desta sexta-feira (18), no modelo híbrido. O mandato de Elaine Cardoso como líder do Ministério Público do RN (MPRN) é de dois anos.

Elaine Cardoso é a primeira mulher a liderar o MPRN. Em virtude da pandemia de Covid-19, a solenidade de posse foi realizada no modelo híbrido, com a sessão do Colégio de Procuradores de Justiça do MPRN (CPJ) sendo realizada na plataforma Meet. A cerimônia foi transmitida ao vivo pelo canal do MPRN no YouTube.

A solenidade contou com a presença de autoridades de todo o Estado, procuradores gerais de Justiça de outras unidades federativas, integrantes do Conselho Nacional do Ministério Público, de membros do Poder Judiciário e ainda de representantes da classe política.

O ex-procurador geral de Justiça Eudo Rodrigues Leite, que comandou o MPRN nos últimos 4 anos, agradeceu e falou sobre a gestão à frente da instituição. “O momento é de despedida. Mas, não daquelas em que há dor na partida, que decorrem da ruptura de laços, de que resulte a imposição de distância ou que remetam à perda e à tristeza. Não. Aqui se trata de despedida feliz, esperançosa, grata. De despedida com a convicção de dever cumprido, com a certeza de que os laços com a verdade e com a honra foram mantidos e ainda mais bem apertados; de que o cuidado com as pessoas, que são o maior patrimônio de uma instituição, foi priorizado; de que o trabalho em equipe, sem personalizações, foi bem sucedido; de que lutamos o bom combate e guardamos a fé. É uma despedida, sobretudo, serena e com a consciência de que o trabalho a que nos propomos foi realizado, e os resultados almejados e buscados foram, senão totalmente, mas em grande parte, alcançados.”

A 11ª procuradora de Justiça, Darci Pinheiro, discursou em nome do Colégio de Procuradores de Justiça do RN. “Estamos esperançosos de uma profícua administração. Avançando cada vez mais no que há a ser avançado e aprimorando, no acervo positivo deixado pelo seu antecessor. Que não temas em tomar qualquer decisão que seja, que tenha o devido lastro legal, mesmo que passível a críticas, muitas vezes vis e grosseiras. Que tenhas o Colégio de Procuradores de Justiça, na prática, e como de lei, como seu coadjuvante, quer como Órgão consultivo, quer como Órgão opinativo”.

A presidente da Associação do Ministério Público do Rio Grande do Norte (Ampern), promotora de Justiça Juliana Limeira Teixeira Xavier, lembrou da missão que agora compete à Elaine Cardoso. “Sabemos da grandiosa missão que compete à Procuradoria-Geral de Justiça, no papel de conduzir a nossa instituição ministerial e, por conseguinte, garantir a qualidade e eficiência da atuação dos promotores e procuradores de Justiça, como instituição essencial à função jurisdicional do estado, defensora da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais. E é a nobreza dessa missão ministerial que fortalece e impulsiona essa nova equipe que comporá a PGJ. Muitas ideias e desafios permeiam a mente e o coração de vocês. Que esse entusiasmo seja perpetuado ao longo dessa jornada que se inicia. Que possam trabalhar para que a missão institucional seja desempenhada, sem qualquer tipo de retrocesso”.

Já empossada no cargo, a nova procuradora geral de Justiça, Elaine Cardoso reforçou a importância do MP. “O Ministério Público tem um papel fundamental como defensor dos direitos da sociedade, do regime democrático, dos direitos sociais e individuais indisponíveis, e como órgão agente no combate ao crime e à corrupção. Se compararmos o Ministério Público de 20 anos atrás e de hoje, é indubitável o relevo que a instituição alcançou, a abrangência desse trabalho e a necessidade de aprimoramento contínuo, mas que não afasta a necessidade de ficarmos atentos e vigilantes quanto às iniciativas que queiram restringir essa atuação e que buscaremos incessantemente combater”.

Sobre a forma como pretende comandar o MPRN, Elaine Cardoso destacou que “a aproximação com a sociedade será reforçada utilizando ferramentas que o avanço tecnológico disponibiliza, a fim de que seja possível subsidiar os integrantes do Ministério Público na busca de resultados socialmente relevantes. Mantendo as bases já lançadas, trabalharemos para garantir modernização no suporte voltado ao desenvolvimento de nossas atribuições com foco no alcance de resultados cada vez mais eficientes e úteis à sociedade, enfatizando também as soluções autocompositivas. A articulação com os órgãos e instituições será aberta, equilibrada e firme, e a transparência será uma tônica mantida, com o objetivo de salvaguardar o interesse público e uma gestão eficiente”.

Elaine Cardoso já indicou quem será o procurador geral de Justiça adjunto na gestão dela: o também promotor de Justiça Glaucio Pinto Garcia, titular da Promotoria de Justiça de Jardim do Seridó e atualmente coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias Criminais (Caop-Criminal).

Histórico

Elaine Cardoso foi a única indicada pelos membros do MPRN após obter 177 votos em eleição ocorrida no dia 23 de abril passado. Ela havia sido a única a se inscrever para eleição. No dia 5 de maio, a governadora Fátima Bezerra acatou a indicação de procuradores e promotores de Justiça do RN e nomeou Elaine Cardoso para o cargo.

Elaine Cardoso ingressou no MPRN em 1997. É a titular da 62ª Promotora de Justiça de Natal, com atribuição em defesa da Saúde, e atualmente ocupa o cargo de procuradora geral de Justiça adjunta. Ela é graduada e especialista em Criminologia pela UFRN, mestre em Direito das Relações Sociais, sub-área Difusos e Coletivos, pela PUC-SP, e já atuou como professora da Femsp, Esmarn e Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Ela é autora do livro Serviços Públicos e Relação de Consumo, e co-autora de outras obras jurídicas, a exemplo do Estatuto do Idoso Comentado e Direitos Fundamentais na Constituição de 1988. Elaine Cardoso tem em sua história institucional destaque para a atuação na defesa dos direitos difusos e coletivos, especialmente o direito à saúde.

Compartilhe:
18/06/2021
Por Danilo Evaristo em Notas

Quina de São João terá prêmio de R$ 190 milhões

Divulgação: Loterias Caixa

Agência Brasil

Daqui a oito dias, em 26 de junho, será realizado o sorteio da Quina de São João, que este ano pagará um prêmio estimado em R$ 190 milhões. As apostas para o concurso especial começaram na última terça-feira (15).

O concurso especial 5.590 não acumula e teve acréscimo no valor da premiação após o sorteio anterior não ter registrado ganhadores na faixa principal.

Se não houver ganhadores na faixa principal, com acerto de 5 números, o prêmio será dividido entre os acertadores da 2ª faixa (4 números) e assim por diante.

O sorteio será realizado em 26 de junho, no espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo, às 20h.

Para jogar, é preciso marcar de 5 a 15 números dentre os 80 disponíveis. A aposta mínima com cinco números custa R$ 2.

O apostador pode deixar para o sistema escolher os números, por meio da Surpresinha. Ganham prêmios os acertadores de 2, 3, 4 ou 5 números.

As apostas podem ser feitas nos volantes específicos ou nos de concursos regulares em qualquer lotérica do país, no aplicativo Loterias Caixa e no portal.

Segundo a Caixa, caso apenas um ganhador leve o prêmio da Quina de São João e aplique todo o valor na poupança, receberá, no primeiro mês, cerca de R$ 383 mil em rendimentos.

Compartilhe:
18/06/2021
Por Danilo Evaristo em Assú

Nelter requere pleitos de infraestrutura para Assú

O deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) encaminhou demandas ao Departamento de Estradas de Rodagens do Rio Grande do Norte (DER) e ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) visando a melhoria da infraestrutura das estradas e das rodagens do município de Assú e região.

“Reforçando pleitos da vereadora Lucianny Guerra, solicitamos ao DER a pavimentação asfáltica da estrada que dá acesso ao açude Mendubim e a pavimentação asfáltica da estrada que dá acesso à comunidade Porto Piató”, destacou o parlamentar, frisando que as duas localidades se configuram em importantes pontos turísticos do município. Ainda ao Departamento de Estradas de Rodagens, Nelter reforçou pleito anterior no que tange a recuperação asfáltica da RN-016 que liga Assú aos municípios de Carnaubais e Porto do Mangue.

Já ao DNIT, o deputado pleiteou a construção de rotatória na BR-304 visando o acesso seguro à sede do município de Assú bem como às comunidades Mendubim 1 e 2, e adjacências.

ENERGIA RURAL

Queiroz também direcionou importante requerimento à Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) buscando a ampliação de benefícios dados aos produtores rurais assuenses. Neste, o parlamentar cobra a extensão do horário de consumo da “Energia Verde”, na zona rural do município, que atualmente só se dá entre às 21h e 06h.

Compartilhe:
18/06/2021
Por Danilo Evaristo em Notas

Defesa Civil Nacional reconhece situação de emergência em cinco municípios do Rio Grande do Norte

Cinco municípios do Rio Grande do Norte tiveram a situação de emergência reconhecida pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec). A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (18).

As cidades de Antônio Martins, Francisco Dantas, Afonso Bezerra, Nova Cruz e Parelhas passam por estiagem. Com a situação de emergência reconhecida pelo Governo Federal, estão aptas a solicitar recursos para restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados pelo desastre.

Com base nas informações enviadas por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD), a equipe técnica da Sedec avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do valor a ser liberado.

Atualmente, o Rio Grande do Norte tem 71 municípios com situação de emergência vigente, sendo 52 provocadas por estiagem.

Outros estados

Também nesta sexta-feira, a Sedec reconheceu situação de emergência em outras 15 cidades do País. Além dos cinco municípios potiguares, a Região Nordeste tem Caculé e Tanque Novo, na Bahia, e Canindé, no Ceará, atingidas pela estiagem.

Já na Região Sul, cinco cidades também registraram estiagem. São elas: Ametista do Sul, Cristal do Sul e Nonoai, no Rio Grande do Sul, Arabutã, em Santa Catarina, e Prudentópolis, no Paraná. Ainda no estado do Paraná, os municípios de Coronel Vivida e Enéas Marques estão em situação de emergência devido a chuva de granizo e Santa Mônica, por conta de vendaval.

No Amazonas, três cidades tiveram emergência reconhecida pelo Governo Federal por causa de inundações: Iranduba, Silves e Uarini. A cidade de Novo Cruzeiro, em Minas Gerais, também registrou inundações.

Compartilhe:
18/06/2021
Por Danilo Evaristo em Notas

Cosern reforça cuidados com energia elétrica em festejos juninos

Por causa da pandemia da Covid-19, as grandes celebrações juninas foram canceladas pelo segundo ano consecutivo. Como a tradição de celebrar Santo Antônio (13), São João (24) e São Pedro (29) é muito forte na cultural nordestina, os festejos precisaram ficar restritas aos membro de uma mesma família, exigiram distanciamento mínimo entre as pessoas, uso de máscaras e limpeza constante das mãos.

A Cosern, empresa da Neoenergia, lembra que o não pode mudar, com ou sem pandemia, são os cuidados com a energia elétrica para prevenir acidentes.

“Um ponto importante nesse período é o cuidado com a decoração. Enfeites de ruas e praças com as típicas bandeirolas, faixas e outros adereços devem ser produzidos com materiais não condutores de eletricidade e não podem ser afixados próximos da fiação elétrica. Jamais devem ser amarrados aos postes ou mesmo aos fios condutores de eletricidade.”, comenta Harley Albuquerque, gerente de Saúde e Segurança da Neoenergia.

Em muitos lugares, acender fogueiras e vender ou soltar fogos estão proibidos por decretos estaduais e municipais. Por isso, é importante se informar antes planejar as comemorações.

Confira outras orientações de segurança da Cosern:

Em áreas extensas:

– Sempre mantenha distância da rede elétrica e, caso vá soltar fogos de artifício, nunca faça isso em direção aos postes e condutores de energia. Os artefatos só devem ser manuseados por adultos e utilizados em locais distantes da fiação, afastados também de bandeirinhas de papel e de outros materiais inflamáveis.

– É importante ressaltar que as fogueiras devem ser evitadas nesse período de pandemia, pois a fumaça pode potenciar problemas respiratórios. Caso vá acendê-las, faça isso distante de postes e fios elétricos, uma vez que o calor das chamas pode superaquecer a rede e provocar o rompimento da fiação.

– Não solte balões. Além de ser crime, trata-se de uma brincadeira de alto risco, especialmente se o balão entrar em contato com um fio energizado ou cair dentro de uma subestação. Nesse último caso, pode haver risco de explosões.

– Não faça ligações clandestinas de energia para iluminar barraquinhas que comercializam comidas típicas e fogos de artifício. Além de sobrecarregar o sistema, elas representam risco de curto-circuito, acidentes graves e é crime previsto no Código Penal Brasileiro.

Dentro das residências:

– Ao decorar a sua casa com algum enfeite junino que use energia elétrica, evite extensões e benjamins (o popular “T”). O mais seguro são os “filtros de linha”;

– Respeite os pontos de contato com a energia. Bocais de lâmpadas, por exemplo, não devem ser utilizados como suporte para pendurar enfeites juninos pois, além de choques, essa prática pode provocar incêndios.

– Nunca manuseie aparelhos de som, freezers ou geladeiras com o corpo molhado.

Compartilhe:

Busca no Blog

Facebook


Twitter


Parceiros