25/04/2015
Por Danilo Evaristo em Mundo

Terremoto no Nepal deixa mais de 1.400 pessoas mortas

20150425073301241rts

Foto: NAVESH CHITRAKAR / REUTERS

Um terremoto de 7,8 graus de magnitude deixou pelo menos 1.457 mortos no Nepal, e obrigou o país a declarar estado de emergência na manhã deste sábado. O abalo sísmico derrubou prédios e construções históricas como a torre Dharahara na capital nepalesa e foi sentido em países vizinhos, causando mortes também em Índia, Tibete e Bangladesh. Horas após os tremores, o país começou a receber ajuda internacional enviada pela Índia. O terremoto foi o mais violento a atingir o Nepal em 81 anos, e teve uma profundidade de apenas 2 quilômetros. Terremotos de pouca profundidade são, geralmente, mais perigosos, uma vez que a quantidade de energia liberada se concentra em uma área menor. De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), que monitora tremores em todo o mundo, o número de vítimas deve passar de mil. O USGS também registrou 17 tremores após o grande terremoto, com intensidades entre 4,2 e 5,5 graus de magnitude.

Foram registradas mortes em todas as regiões, exceto no Extremo Oeste do país. Todos os nossos agentes de segurança foram mobilizados para resgatar pessoas em necessidade — afirmou o subinspetor geral de polícia, Kamal Singh Bam. Segundo meios de comunicação locais, o terremoto durou entre 30 segundos e dois minutos, mas foi seguido de dezenas de réplicas. Construída em 1832, a Torre Dharahara era um ponto turístico que esteve aberto ao público nos últimos dez anos. Dos 14 andares da estrutura, apenas a base, de cerca de 10 metros de altura, restou. Vários dos antigos templos hindus da capital nepalesa foram reduzidos a escombros após o tremor.

O Globo


Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Busca no Blog

Facebook


Twitter


Parceiros